Publicidade

Estado de Minas

Motorista entra na contramão e mata outro em viaduto de BH

Duas pessoas foram atropeladas; motorista se recusou a fazer teste do bafômetro


postado em 12/06/2017 09:07 / atualizado em 12/06/2017 10:08

Ver galeria . 11 Fotos Outras duas pessoas que estavam em uma moto ficaram feridas durante os atos de imprudência do homem, após serem atropeladas também no viadutoLeonardo Alvarenga/ Divulgação
Outras duas pessoas que estavam em uma moto ficaram feridas durante os atos de imprudência do homem, após serem atropeladas também no viaduto (foto: Leonardo Alvarenga/ Divulgação )

Um motorista em fuga da polícia matou um homem e feriu duas pessoas no Complexo da Lagoinha, na Região Noroeste de Belo Horizonte, na noite deste domingo.

Foi o segundo caso de imprudência no trânsito da capital em três dias. Na sexta-feira, um ato de irresponsabilidade de outro condutor também acabou com a morte de um jovem de 16 anos.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar realizava patrulhamento próximo às ruas Fagundes Varela e Cinábrio, na Pedreira Prado Lopes, na Região Noroeste da capital, quando o motorista de um Cobalt branco deixou o local ao ver a presença dos militares. As ruas, de acordo com a PM, são conhecidas pelo tráfico de drogas

O carro, conduzido por Gil Júilo de Souza, de 32 anos, entrou na rua Turvo pela contramão e acessou a rua Itapecerica, quando conseguiu fugir dos militares. Conforme descrito no boletim de ocorrência, o homem seguiu pela Avenida Antônio Carlos no sentido Centro. No acesso pelo viaduto Nansen Araújo, Gil voltou a dirigir na contramão e atropelou uma moto.

Eduardo Felipe Vieira, de 29 anos, que conduzia a motociclieta e Cícera Alcione Alves, de 35, que estava na garupa, foram jogados contra a mureta de proteção do viaduto e tiveram ferimentos leves nas mãos e nas pernas. 

Cerca de 150 metros à frente, o motorista, que seguiu sem prestar socorro, bateu de frente com um fusca, e matou Gustavo Luís Faria, de 29 anos. Com o impacto da batida, o Cobalt capotou na via e o Fusca teve a parte da frente danificada.
 
Aos militares, Gil Júlio alegou que não mora em Belo Horizonte e não conhece as ruas da cidade e que, por isso, estava circulando pela contramão. Ainda de acordo com a PM, o motorista disse não se lembrar dos acidentes.
 
Gil Júlio de Souza teve ferimentos no maxilar e se negou a fazer o teste do bafômetro. Ele foi conduzido à Delegacia de Plantão do Detran, onde teve a carteira de habilitação e a documentação do veículo apreendidas. 
 
*Sob supervisão do editor Benny Cohen


Publicidade