Publicidade

Estado de Minas

Gorila Imbi dá à luz o terceiro gorila nascido em cativeiro na América Latina

A primata Imbi, da espécie Gorilla gorilla gorila, teve o seu segundo filhote na manhã de segunda-feira. Atualmente seis gorilas vivem no zoológico de BH


postado em 09/05/2017 17:48 / atualizado em 10/05/2017 12:59

Imbi já tinha um outro gorila, o Jahari(foto: Suziane Fonseca/ Fundação Zoobotânica)
Imbi já tinha um outro gorila, o Jahari (foto: Suziane Fonseca/ Fundação Zoobotânica)

A família de gorilas do zoológico de Belo Horizonte não para de crescer. A primata Imbi, da espécie Gorilla gorilla gorila, teve o seu segundo filhote, justamente no mês em que é comemorado o Dia das Mães. O nascimento, na segunda-feira, foi comemorado pelos veterinários e tratadores. Esse é o terceiro filhote de gorila de planície ocidental a nascer em um zoológico da América Latina.



De acordo com a Fundação Zoo-Botânica da capital (FZB-BH), o parto foi normal, por volta das 6h. Não foi preciso a intervenção dos tratadores. O sexo do recém-nascido ainda não foi divulgado. A gorila Imbi deve ficar recolhida para cuidar do seu caçula. Ela já tinha dado à luz Jahari, em 2014. Hoje, seis animais da espécie vivem no zoológico, sendo três adultos e três filhotes. A família podia ser ainda maior, mas a gorila Lou Lou sofreu um aborto espontâneo em fevereiro.

O pai dos filhotes é Leon, que chegou à fundação em 2013, com Lou Lou. Eles se juntaram a Imbi, que já estava no zoológico de BH desde 2011. Esse grupo cresceu em 2014, quase dobrando o número de gorilas. Atualmente, há 965 gorilas sob os cuidados humanos no mundo. Desses, 10 estão na América Latina: cinco no México e cinco no FZB-BH.

Em 2014, Lou Lou deu à luz Sawidi, o primeiro gorila nascido na América do Sul. No mês seguinte, Imbi teve Jahari, nome de origem africana que significa “forte e poderoso”. Os dois nomes foram escolhidos com a ajuda do público, por meio de votação pela internet. A formação desse grupo reprodutivo já estava no planejamento da Fundação Zoo-Botânica, que se preparou conforme as diretrizes internacionais traçadas pelo Projeto Gorilas. A meta inicial do projeto era proporcionar a formação de um grupo reprodutivo, tendo como macho dominante o gorila Idi Amin, que viveu no Zoo de 1975 a 2012.

RB


Publicidade