UAI
Publicidade

Estado de Minas

Minas Gerais já tem mais de mil notificações de febre amarela

O número de mortes pela doença chegou a 78. Em mais cinco cidades da Grande BH foram encontrados macacos mortos


postado em 17/02/2017 18:24 / atualizado em 17/02/2017 23:03

A febre amarela segue atingindo marcas nunca vistas no país. Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) divulgados nesta sexta-feira mostram que já são 1.012 notificações da doença somente neste ano. O número de mortes já chega a 78, recorde negativo do maior número de pessoas que perderam a vida em decorrência da enfermidade desde 1980 – primeiro dado disponível na série histórica de acompanhamento feito pelo Ministério da Saúde. A pasta investiga a morte de macacos em mais quatro cidades da região metropolitana e rumor em um quinto município.

Desde segunda-feira, as notificações da doença estavam praticamente estagnadas. Porém, de quinta-feira para esta sexta-feira, entraram mais sete registros para a lista da SES, saltando de 995 para 1.012. Desse total, 220 casos já foram confirmadas para a febre amarela. Outros 735 ainda estão sendo investigados pela pasta.

O número de mortes suspeitas também aumentou. Foram incluídos mais cinco casos, saindo de 169 para 174. Desses, 78 já foram confirmados como febre amarela. Esse é o maior número de óbitos registros pela doença no país. Em 2000, ano que detinha o recorde negativo, 40 pessoas morreram vítimas do vírus.

Mortes de macacos se espalham

Outra preocupação das autoridades de saúde é com a chegada da febre amarela em áreas urbanas. Foram registrados óbitos de primatas em mais cinco cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Estão sendo investigadas as causas das mortes em Esmeraldas, Ibirité, Jaboticatubas, e Santa Luzia. Já em Vespasiano, há rumores dos óbitos. Na capital mineira, Betim e Contagem, a doença foi confirmada nos animais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade