UAI
Publicidade

Estado de Minas

Alunos de medicina da Federal de Juiz de Fora são barrados na portaria do campus

Um impasse financeiro entre a universidade federal e a Univale, que aluga seu espaço para receber estudantes do ensino público, levou ao bloqueio do acesso aos estudantes. Negociação liberou entrada até a sexta-feira


postado em 31/10/2016 19:52 / atualizado em 31/10/2016 23:31

Instituição vai construir campus próprio em Governador Valadares(foto: UFJF/Divulgação)
Instituição vai construir campus próprio em Governador Valadares (foto: UFJF/Divulgação)
Alunos do campus avançado da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) correm o risco de terem suas aulas suspensas, se até a sexta-feira a instituição não pagar dívida de R$ 1,3 milhão pelo uso das instalações Universidade do Vale do Rio Doce (Univale). A UFJF não tem prédio próprio e obras de sua cidade universitária estão em andamento.

Na manhã desta segunda-feira, estudantes dos cursos de medicina, farmácia e fisioterapia foram barrados na chegada no campus e informados de que o acesso deles estava condicionado à quitação da dívida. Depois de reunião entre representantes das instituições, à tarde, foi acertado o prazo para uma solução ao impasse.

Por meio de nota, a Universidade Federal de Juiz de Fora considerou de “atitude intempestiva” o bloqueio do acesso de seus alunos e professores no campus. A decisão foi da direção da Fundação Percival Farquhar (FPF), mantenedora da Univale, que reclama o pagamento em atraso.

A reitoria da UFJF disse que o bloqueio causou constrangimento e prejuízos aos docentes, técnico-administrativos e estudantes da universidade, que foram impedidos entrar no prédio da Univale. A direção da instituição afirma que existe um contrato com a Univale em vigor desde 1º de setembro de 2016 com vigência até o final de agosto de 2017.

“A Universidade Federal de Juiz de Fora está rigorosamente em dia com os pagamentos do contrato”, garante a nota, que é assinada pelo reitor, professor Marcus Vinícius David, e a vice-reitora Girlene Alves Silva. “O impasse existente se refere a um processo de reconhecimento de dívida referente ao período de fevereiro a agosto de 2016, sem vinculação com o contrato atual”, completou.

Divergência em valor de dívida dificulta acordo

A direção da UFJF explicou ainda que há uma diferença entre o valor do débito calculado pela instituição e o montante cobrado pela Univale. Segundo as assessorias jurídica e financeira da UFJF, o valor a ser pago é de R$ 1.110.497,48 e a Univale entende que deveria ser de R$ 1.332.664,61. “A Advocacia-geral da União está agindo para que tal fato (bloqueio doa estudantes) não se repita e o cumprimento do contrato seja mantido”, finalizou o comunicado da universidade federal.

Porém, por meio de nota, a Fundação Percival Farquhar (FPF), mantenedora da Universidade Vale do Rio Doce (Univale), informou que foi estabelecido que a UFJF tem até a próxima sexta-feira (04) para efetuar o pagamento ou apresentar a data para a quitação do débito. De acordo com a FPF, o prazo foi acertado em reunião com gestores do campus da universidade federal de Governador Valadares, na tarde desta segunda-feira. “Durante este período o acesso de alunos, professores e funcionários administrativos da UFJF ao campus da Univale fica liberado”, afirma o comunicado.

A fundação justificou ainda que desde outubro do ano passado vem negociando a renovação do contrato de locação do prédio vencido em janeiro último. E que, somente em janeiro houve o fechamento do acordo, que passou a vigorar em 1º de setembro, com ampliação do uso do espeço físico. Porém, apesar do valor do débito anterior, de R$ 1,3 milhão, ter sido calculado em comum acordo, na data estipulada para o pagamento da dívida, o compromisso não foi honrado.

Campus avançado de Valadares oferece 10 cursos

O Campus Avançado Governador Valadares iniciou suas atividades no dia 19 de novembro de 2012 e oferece atualmente 850 vagas anuais em dez cursos de graduação presenciais: Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Direito, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia, Medicina, Nutrição e Odontologia – opções também ofertadas na sede e com conceitos máximos no Enade (Exame Nacional de Desempenho do Estudante) A relação de cursos foi acordada, conforme a demanda regional, entre o Ministério da Educação, UFJF e Prefeitura de Governador Valadares. Não está descartada a possibilidade de aumentar, futuramente, a lista de graduações.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade