UAI
Publicidade

Estado de Minas

Funed analisa 15 casos suspeitos de febre maculosa em todo Brasil, dois terços deles em Minas

A doença vitimou menino de 10 anos em Belo Horizonte, que teve contato com o carrapato-estrela depois de passeio no Parque Ecológico da Pampulha


postado em 21/09/2016 12:23 / atualizado em 21/09/2016 14:48

Cavalos e outros animais de grande porte, como as capivaras, são hospedeiros do carrapato-estrela, transmissor da bactéria que causa a doença(foto: Leandro Couri/EM/D.A PRESS)
Cavalos e outros animais de grande porte, como as capivaras, são hospedeiros do carrapato-estrela, transmissor da bactéria que causa a doença (foto: Leandro Couri/EM/D.A PRESS)

A Fundação Ezequiel Dias (Funed) examina 15 casos suspeitos de febre maculosa no Brasil, sendo que 10 desses casos são em Minas Gerais e cinco em outros estados brasileiros. A assessoria de comunicação informou que, assim que a fundção  recebe as amostras, os resultados ficam prontos em sete dias úteis. Dois desses casos são de pacientes que foram encaminhados ao Hospital Eduardo de Menezes com sintomas da doença, febre, dor no corpo e manchas.  

O laboratório da Funed é referência regional em febre maculosa e recebe amostras de outros estados. O nome das cidades e estados são confidenciais e não podem ser informados. A morte de um menino  de 10 anos em Belo Horizonte vítima de  febre maculosa e os mais recentes casos sob investigação chamaram a atenção para o número de contaminados no estado. Em Minas, foram registrados oito diagnósticos neste ano, sendo que metade resultou em morte. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde.

Nos últimos oito anos, 109 pessoas contraíram a doença, sendo que 46 não resistiram, uma taxa de letalidade de 42,2%. O ano com o maior número de casos foi 2008, quando 20 pessoas se infectaram e 10 morreram. Somente este ano, Belo Horizonte soma 17 notificações de febre maculosa brasileira, das quais uma se confirmou, duas agora são investigadas e 14 foram descartadas.

Na segunda-feira passada, exames confirmaram que a morte de um menino de 10 anos, em 28 de agosto, foi causada pela doença. Agora, as duas novas suspeitas preocupam moradores de outras regiões da capital mineira além da Pampulha, onde a criança supostamente se infectou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade