Publicidade

Estado de Minas

Produtores de comunidades de Mariana vão receber dinheiro arrecadado pelo Pearl Jam

A banda norte-americana arrecadou US$ 33 mil (R$120 mil) em novembro. Os beneficiados serão, em sua maioria, moradores de Bento Rodrigues e Barra Longa


postado em 04/05/2016 14:41 / atualizado em 04/05/2016 21:12

Moradores de Barra Longa serão beneficiados(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press.)
Moradores de Barra Longa serão beneficiados (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press.)

Parte do dinheiro arrecadado no show da banda norte-americana Pearl Jam, em novembro de 2015 – US$ 33 mil (R$120 mil) –, será investido em projetos envolvendo produtores rurais de comunidades de Mariana, especialmente Bento Rodrigues, na Região Central, e Barra Longa, na Zona da Mata, atingidos pela Barragem do Fundão, da mineradora Samarco, há seis meses. À frente, estará a Agência de Águas da Bacia do Rio Doce (Ibio Institucional) e do Instituto Terra, cujos representantes discutiram a questão com técnicos da Prefeitura de Mariana (Secretarias de Meio Ambiente; e de Desenvolvimento Rural), do Sindicato de Produtores e do Comitê de Bacias, e do presidente da Associação de Bento Rodrigues e da Comissão dos Atingidos, José Nascimento de Jesus, conhecido como Zezinho do Bento.

Segundo a coordenadora de Programas Ambientais da Prefeitura de Mariana e segunda secretária do comitê da Bacia do Rio Piranga, Rogéria Trindade, a doação gerida pela Agência Ibio, conforme escolha da banda de rock, será destinada a um projeto de agricultura sustentável para recuperação produtiva e ambiental dos atingidos pela lama que vazou da barragem. “Discutimos com os principais representantes dos produtores rurais de Mariana para destinar a aplicação do recurso por meio de projeto de recuperação e cursos de qualificação. As doações serão investidas nos produtores rurais que estiverem respeitando os critérios estabelecidos pela Ibio Institucional. No município, o foco é priorizar a região de Paracatu de Baixo e de Cima e Pedras e regiões abrangentes que foram diretamente afetadas”, explicou Rogéria.

Na semana que vem, acrescenta Rogéria, será feito um trabalho de campo para reconhecimento das necessidades dos produtores rurais.(RB)


Publicidade