Publicidade

Estado de Minas

Inconfidentes vai decretar situação de calamidade por causa da chuva

Chuva na cidade atingiu pelo menos 300 famílias. Prefeitura pede doações de alimentos e materiais para as vítimas. O município será o segundo a pedir ajuda ao governo em MG


postado em 18/01/2016 16:32 / atualizado em 18/01/2016 16:41

Enchentes atingiram pelo menos 300 famílias(foto: Prefeitura de Inconfidentes/Divulgação)
Enchentes atingiram pelo menos 300 famílias (foto: Prefeitura de Inconfidentes/Divulgação)

A prefeitura de Inconfidentes, no Sul de Minas Gerais, faz os últimos ajustes para decretar estado de calamidade por causa dos estragos causados pela chuva no município. Ela será a segunda cidade mineira a fazer o decreto por causa dos temporais dos últimos dias. Os alagamentos e enchentes na comunidade atingiram ao menos 300 famílias. Além disso, foram registrados deslizamentos de terra que deixaram comunidades rurais isoladas.

Funcionários da administração municipal e a prefeita Rosângela Dantas percorreram os bairros nesta segunda-feira para contabilizar os prejuízos. O setor jurídico já prepara a documentação para fazer o decreto. “O sistema mudou depois do último desastre que atingiu a cidade em 2009. Estamos adequando as novas exigências. Precisamos de um balanço razoável das pessoas atingidas, da área afetada. Acredito que teremos isso em mãos hoje e vamos apresentar o decreto”, explicou o advogado do município, Otávio Miranda Junqueira.

Segundo ele, a situação na cidade era de emergência, mas a situação piorou nas últimas horas. “Começou emergencial, mas em razão do excesso de chuva, se transformou em calamidade mesmo, que é mais grave. Quando isso acontece, atinge um maior número de pessoas e uma área maior da cidade”, afirma Junqueira.
Desde a última sexta-feira, quando começou a chuva na região, o Rio Mogi-Guaçu subiu seis metros acima do nível normal, o que provocou alagamentos em várias partes da cidade, segundo a prefeitura. Barreiras deslizaram e interditaram vias do município, o que deixou bairros e comunidades rurais isoladas.

O Departamento de Assistência Social da prefeitura está recebendo doações para as famílias que perderam materiais. As entregas podem ser feitas no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) na Rua Sargento Mor Toledo Piza, 178, Centro da cidade.

O Rio Mogi-Guaçu, que corta a cidade, subiu seis metros acima do nível normal,(foto: Prefeitura de Inconfidentes/Divulgação)
O Rio Mogi-Guaçu, que corta a cidade, subiu seis metros acima do nível normal, (foto: Prefeitura de Inconfidentes/Divulgação)


Sabará

O primeiro município que decretou situação de emergência por causa da chuva neste ano foi Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. No último sábado, um deslizamento de terra na Rua Catarina de Freitas, no Bairro Castanheiras, deixou ao menos 15 famílias desabrigadas. O incidente aconteceu por volta das 18h. A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil da cidade comunicou à Defesa Civil estadual que a instabilidade do terreno poderia causar um desabamento, levando a um efeito dominó. Os moradores que não poderiam ficar nas casas de parentes ou amigos foram alojados na Escola Juscelino Kubitschek. A Cedec já disponibilizou apoio e ajuda humanitária para os desabrigados.


Publicidade