Publicidade

Estado de Minas

Estudantes ocupam Instituto de Educação de Minas e exigem reformas imediatas

Grêmio estudantil protesta no pátio da escola, no Centro de BH, e pede obras na escola e execução de repasse maior de verbas para merenda, entre outras medidas


postado em 24/11/2015 14:49 / atualizado em 24/11/2015 14:49

Ver galeria . 4 Fotos Facebook/Reprodução
(foto: Facebook/Reprodução )
Estudantes do Instituto de Educação de Minas Gerais (IEMG), tradicional escola da rede estadual que fica no Centro de Belo Horizonte, realizam desde segunda-feira (23), uma assembleia que terminou com a ocupação o pátio do imóvel. Os estudantes reivindicam melhorias na estrutura das salas e pedem resposta rápida da Secretaria de Estado de Educação (SES).

De acordo com o Grêmio Estudantil do instituto, os alunos convivem com salas sem porta, janelas, ventilador e banheiros sucateados. Como o em.com.br mostrou na semana passada, estudantes do primeiro turno do IEMG foram surpreendidos com um alagamento depois que a cidade foi atingida por uma forte chuva.

Na data, a SES informou que houve um alagamento no prédio do Instituto de Educação de Minas Gerais, mas na área ocupada pela Escola Estadual Barão do Rio Branco, que funciona ali enquanto o prédio da escola passa por reforma. Segundo a diretoria da escola, cozinha, salas de aula e entrada da escola, que ficam no primeiro andar, ficaram alagadas devido à forte chuva da manhã de hoje. No entanto, as aulas não foram interrompidas. Os estudantes foram conduzidos a outros espaços da escola no andar superior, onde tiveram aula normalmente. Os alunos matriculados no período da tarde também têm aula normalmente em suas próprias salas, de onde a água já foi retirada.

Ainda conforme o Grêmio Estudantil do IEMG, a pauta dos alunos têm cinco exigências: reforma imediata das escolas estaduais de Minas, contra o sucateamento da educação, substituição dos quadros negros a giz por quadros a caneta, aplicação de maior orçamento destinado à merenda escolar, abertura da cantina do ensino médio e extinção das grades que dividem os estudantes do colégio.

Em nota, a Secretaria de Educação de Minas Gerais informou que se reuniu ontem à tarde com estudantes do grêmio do Instituto de Educação, logo após assembleia que eles realizaram no local. Segundo a representante da Superintendência Regional de Ensino, os estudantes informaram que a ocupação do prédio terminaria hoje, às 16h.

Sobre as reivindicações dos estudantes acerca de obras no local, a SEE esclareceu na ocasião e informa agora que está em andamento um processo de licitação para escolha de empresa que irá desenvolver o projeto de restauração e reforma geral do prédio, que é tombado. O edital deste processo já foi publicado e agora o certame está na fase de habilitação das empresas. A elaboração do projeto de restauração e reforma está orçada em R$ 477.253,16 e, por ser tratar de um projeto que envolve patrimônio tombado, deve obedecer a uma série de requisitos próprios deste tipo de construção. Os recursos serão do tesouro estadual. Só após a finalização do projeto é que se inicia um outro processo de licitação, desta vez para contratação de empresa que irá realizar as obras propriamente ditas.

Ainda conforme a secretaria, não há, no momento, como informar o prazo de duração das obras, uma vez que o projeto ainda não foi desenvolvido. Por ocasião das obras, os estudantes serão transferidos para local apropriado, como de praxe. Além disso, está sendo preparado um processo de licitação para obra de combate a incêndio, no valor de R$ 705.228,72.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade