Publicidade

Estado de Minas

Dois executivos do Bradesco e dois pilotos morrem em queda de avião

Aeronave seguia de Brasília para São Paulo e caiu em uma fazenda entre Guarda-Mor, no Noroeste de Minas, e Catalão (GO)


postado em 10/11/2015 21:59 / atualizado em 12/11/2015 20:22

Avião caiu em pasto de fazenda e impacto criou cratera de cerca de 5 metros de profundidade(foto: WhatsApp/Divulgação)
Avião caiu em pasto de fazenda e impacto criou cratera de cerca de 5 metros de profundidade (foto: WhatsApp/Divulgação)

Dois executivos do Bradesco e dois pilotos morreram na queda de um avião na cidade de Guarda-Mor na noite desta terça-feira, na Região Noroeste de Minas Gerais. Estão entre as quatro vítimas estão o vice-presidente do banco, Marco Antônio Rossi, cotado para assumir o comando da instituição financeira a partir de 2017, e o presidente do Bradesco Vida e Previdência, Lúcio Flávio Conduru de Oliveira.

O avião era um jatinho executivo, modelo Cessna Citation 7, prefixo PT-WQH, com capacidade para oito pessoas. A aeronave estava registrada em nome do Grupo Bradesco SA e decolou às 18h39 do Aeroporto Internacional de Brasília, com destino ao Aeroporto de Congonhas. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o avião sumiu dos radares às 19h04. Em seguida, veio a informação de que ele caiu em uma fazenda na divisa entre os estados de Minas Gerais e Goiás.

 

De acordo com a Polícia Militar (PM) de Guarda-Mor, o acidente aconteceu por volta de 19h. A aeronave caiu entre as fazendas de Limoeiro da Samambaia e Oliveiras, na divisa com Santo Antônio de Rio Verde, distrito de Catalão, no estado de Goiás. Testemunhas, trabalhadores das fazendas da região, foram os primeiros a chegar no local da queda e constataram que a aeronave ficou totalmente destruída.

Vice-presidente do banco, Marco Antônio Rossi (E), e o presidente do Bradesco Vida e Previdência, Lúcio Flávio Conduru de Oliveira (D)(foto: Reprodução/Facebook)
Vice-presidente do banco, Marco Antônio Rossi (E), e o presidente do Bradesco Vida e Previdência, Lúcio Flávio Conduru de Oliveira (D) (foto: Reprodução/Facebook)

Segundo a assessoria de imprensa da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ainda não é possível confirmar o modelo da aeronave. Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Catalão está no local prestando os primeiros atendimentos à ocorrência. De acordo com os militares, com o impacto, o avião abriu uma cratera de cerca de 5 metros no chão.

"Ficou tudo destruído. O maior pedaço que sobrou deve ter o tamanho de uma geladeira pequena. Quando cheguei havia muito fogo e não dava pra chegar perto", disse o gerente da fazenda Limoeiro da Samambaia, José Camilo Resende, de 55 anos, um dos primeiros a chegar no local. "A aeronave caiu em um pasto de gado da fazenda e abriu uma cratera de cerca de 12 metros de diâmetro", completou.

O sobrinho de José Camilo, o engenheiro agrônomo Paulo Henrique Resende, de 26, também esteve no local do acidente para orientar os militares do Corpo de Bombeiros. " Ajudei eles a chegar lá. Tivemos que andar por uns 500 metros no pasto", contou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade