Publicidade

Estado de Minas

Marco Antônio Rossi era cotado para assumir a presidência do Bradesco em 2017

Rossi era vice-presidente do banco e presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg), desde 2013


postado em 11/11/2015 00:29 / atualizado em 11/11/2015 00:42

Marco Antônio Rossi(foto: Facebook/Reprodução)
Marco Antônio Rossi (foto: Facebook/Reprodução)
Caseiro, respeitado no ramo de seguros e reservado quando o assunto era a vida pessoal. Marco Antonio Rossi construiu uma carreira sólida dentro do Bradesco e deveria assumir a presidência do banco em 2017. Nascido em 7 de março de 1961, em Bariri, interior de São Paulo, formou-se em tecnologia em gestão de marketing pela Universidade Paulista.

A vida profissional dentro de uma das maiores instituições financeiras privadas do Brasil começou em julho de 1981, quando entrou na Bradesco Vida e Previdência — ou seja, participou da fundação da empresa. Lá, seguiu carreira, passando por várias funções. Até que, em janeiro de 1999, assumiu o cargo de diretor da empresa. Tornou-se, em 2012, diretor vice-presidente executivo do Banco Bradesco. Ele era o sucessor natural de Luiz Carlos Trabuco na presidência da empresa, uma vez que o próprio Trabuco exercia a função que Rossi tinha até ontem.

O respeito dentro do ramo de seguros o fez presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg), cargo que ocupava desde 2013. Marco Antonio Rossi também ocupava o conselho de diversas entidades do segmento.


Publicidade