Publicidade

Estado de Minas

Agência recomenda suspender captação de águas do Rio Doce afetadas por lama e rejeitos

Agência Nacional de Águas alerta para risco de alteração das características da água


postado em 07/11/2015 23:16 / atualizado em 10/11/2015 11:43

Moradora registrou situação do leito do Rio Doce, na cidade de mesmo nome, neste sábado(foto: Eliana Werinton Vaz)
Moradora registrou situação do leito do Rio Doce, na cidade de mesmo nome, neste sábado (foto: Eliana Werinton Vaz)

Em comunicado divulgado neste sábado, a Agência Nacional de Águas (ANA) recomendou a intrerrupção da captação de água nos municípios que dependem da Bacia Hidrográfica do Rio Doce para abastecimento. O motivo é o risco de contaminação por causa da lama e rejeitos que seguem pelo leito do rio desde o rompimento das barragens da Samarco em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, na quinta-feira.

"A natureza do resíduo em questão implica em grandes alterações temporárias das características da água bruta. Recomendamos aos operadores de Sistemas de Abastecimento de Água que interrompam suas captações com o início das alterações nas vazões e que somente as retomem a partir da melhoria das características físico-químicas da água, considerando suas possibilidades de potabilização", comunicou a agência, por meio de nota.

Por causa do risco de desabastecimento, a agência recomendou ainda que os municípios tomem medidas para evitar prejuízos à população: "Busquem imediatamente armazenar água, na medida do possível, visando manter o abastecimento durante o período de interrupção".

Moradora de Rio Doce afirma que o rio de mesmo nome está cheio de animais mortos(foto: Eliana Werinton Vaz)
Moradora de Rio Doce afirma que o rio de mesmo nome está cheio de animais mortos (foto: Eliana Werinton Vaz)

Na cidade de Rio Doce, cerca de 100 km de Bento Rodrigues, o rio de mesmo nome já foi atingido pela lama das barragens. A moradora Eliana Werinton Vaz relatou que o leito está cheio de animais mortos e sujeira. Ainda segundo Eliana, moradores já retiraram cerca de 27 botijões de gás.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade