Publicidade

Estado de Minas

Setenta e um torcedores do Cruzeiro são detidos por ato de vandalismo no Centro

Grupo quebrou parabrisa e duas portas de um ônibus do Move. Cobradora ainda foi agredida durante a confusão


postado em 04/07/2015 20:58 / atualizado em 04/07/2015 22:29

Cruzeirenses, alguns com uniforme da torcida organizada Máfia Azul, invadiram o coletivo, quebraram as portas e pularam a catraca(foto: Francelle Marzano/EM/D.A.Press)
Cruzeirenses, alguns com uniforme da torcida organizada Máfia Azul, invadiram o coletivo, quebraram as portas e pularam a catraca (foto: Francelle Marzano/EM/D.A.Press)

A Polícia Militar deteve 71 torcedores do Cruzeiro por causa de atos de vandalismo dentro de um ônibus no Bairro Lourdes, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. De acordo com a PM, o grupo quebrou o para-brisa e duas portas de um ônibus do Move que passava pela Avenida Bias Fortes.

De acordo com o motorista da linha 67 (Estação Vilarinho/Santo Agostinho), os torcedores, entre eles adolescentes, deram sinal para que o ônibus parasse nas proximidades da Praça Raul Soares. Os cruzeirenses, alguns com uniforme da torcida organizada Máfia Azul, invadiram o coletivo, quebraram as portas, pularam a catraca e mandaram o motorista arrancar. No entanto, o condutor A.M.S.L., de 42 anos, não conseguiu movimentar o ônibus por causa do dispositivo de segurança que trava o veículo ao detectar que as portas estão abertas.

O grupo se exaltou, um dos torcedores jogou um capacete no parabrisa do coletivo e a cobradora C.L.B.S., de 48 anos, chegou a ser agredida com um tapa por uma mulher. De acordo com a trocadora, um homem também a ameaçou, mas uma passageira interveio e evitou a agressão. A cavalaria da Polícia Militar estava nas proximidades da Avenida Bias Fortes, viu a confusão e deteve o grupo. "Não sei o que poderia ter acontecido se os militares não tivessem chegado", diz o motorista.

De acordo com a PM, os detidos estariam a caminho do Mineirão para o jogo entre Cruzeiro e Atlético Paranaense, às 21h. Os torcedores, entre eles adolescentes, foram conduzidos à Delegacia do Plantão Interinstitucional de Apuração do Ato Infracional (Depin), no Bairro Barro Preto.
(foto: Francelle Marzano/EM/D.A.Press)
(foto: Francelle Marzano/EM/D.A.Press)


Publicidade