UAI
Publicidade

Estado de Minas

Promotor que teve carro incendiado no Serra já sofreu atentados

André Luís Garcia de Pinho recebeu ameaças horas antes de seu veículo ser atacado. Em fevereiro de 2012, veículo do promotor foi alvo de tiros


postado em 22/12/2013 06:00 / atualizado em 22/12/2013 08:32

A polícia investiga as circunstâncias de um ataque ao carro do promotor de Justiça André Luís Garcia de Pinho, incendiado na noite de sexta-feira, na Rua do Ouro, no Bairro Serra, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Três homens foram vistos fugindo do local. A Polícia Civil vai abrir inquérito para apurar o atentado, uma vez que o veículo do representante do MP já foi alvo de tiros anteriormente. À Polícia Militar, Garcia de Pinho informou que estacionou o veículo por volta das 22h e foi com a mulher à casa de um primo, onde permaneceram por cerca de meia hora. Quando voltaram, encontraram pessoas tentando apagar as chamas no veículo. A PM e Corpo de Bombeiros foram acionados.

De acordo com o boletim de ocorrência, um vidro do carro foi quebrado e o fogo queimou partes do banco traseiro e do porta-malas. André Luís trabalha na Promotoria de Combate ao Crime Organizado e teria recebido ameaças horas antes do atentado. Em fevereiro do ano passado, ele voltava de um culto religioso com a mulher quando o passageiro de uma moto disparou tiros no seu carro. Ninguém se feriu. Na época, a suspeita recaiu sobre um irmão dele, que é advogado e havia sido preso dias antes, acusado de extorquir dinheiro do promotor.

O irmão do representante do MP foi preso como suspeito de ameaçar a ex-mulher, também promotora de Justiça. A polícia não descartou na época a possibilidade de o advogado ter planejado a morte dela.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade