Publicidade

Estado de Minas

Lotes vagos com sujeira aumentam o risco de dengue na Região Nordeste de BH

Prefeitura informou que os lotes foram vistoriados e o responsável será notificado. Caso não tome providências, o proprietário será multado e a PBH vai limpar o local


postado em 24/03/2013 16:27 / atualizado em 24/03/2013 16:51

Lotes vagos na Rua Jacuí estão tomados pelo mato alto (foto: Marcos Lisboa Vital/Divulgação)
Lotes vagos na Rua Jacuí estão tomados pelo mato alto (foto: Marcos Lisboa Vital/Divulgação)

A dengue não para de avançar na capital mineira, mas mesmo assim, diversas pessoas ainda ainda não fazem a sua parte. No Bairro Concórdia, Região Nordeste de Belo Horizonte, três lotes vagos, localizados na Rua Jacuí, tiram o sono de moradores. Nos locais, há bastante sujeira e água parada, o que facilita a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Prefeitura afirma que o dono dos terrenos serão notificados e poderão ser multados nos próximos dias.

Os vizinhos dos terrenos afirma que o descaso já é antigo. Desde o ano passado, o funcionário público Marcos Lisboa Vital, de 33 anos, tenta com a Prefeitura de Belo Horizonte a limpeza dos lotes. “Está tudo parado desde o ano passado. Eu e meus vizinhos fizemos vários denúncias, mas os técnicos da PBH vêm aqui e não fazem nada e tudo continua a mesma coisa. Somente neste ano, já fiz cinco reclamações”, conta o morador.

Veja imagens dos lotes vagos

Indignado com a demora do poder público, Marcos Vital criou um blog como forma de protesto. Ele também teme em contrair dengue, e outras doenças, devido a sujeira vista nos terrenos. “Tem muito lixo dentro, lonas que acumulam água e mato alto. Também tem o problema da segurança, pois a maioria deles tem o muro todo quebrado. A região que eu moro tem muitos casos de dengue. O posto de saúde está lotado todos os dias com pessoas com suspeita da doença. Também tem a leishmaniose. Já perdi três cães por causa dela”, reclama o funcionário público.

Sujeira encontrada dentro dos terrenos(foto: Marcos Lisboa Vital/Divulgação)
Sujeira encontrada dentro dos terrenos (foto: Marcos Lisboa Vital/Divulgação)
A Regional Nordeste afirmou que técnicos foram nos lotes e constataram o acúmulo de água parada, mato alto e sujeira. Os responsáveis serão penalizados. “Na próxima semana o proprietário será notificado para fazer a limpeza do terreno. Caso não cumpra as determinações, será multado. Diante disso, a prefeitura faz a limpeza e a cobrança é feita do proprietário na dívida ativa”, explica Júlio Soares, gerente de comunicação da regional.

Dengue avança em Minas

A Secretaria de Saúde de Belo Horizonte investiga se a causa da morte de uma mulher que estava internada no Hospital João XXIII. No atestado de óbito o médico informou que a causa foi “choque hemorrágico de dengue – dengue”. Porém, o caso ainda não foi incluído no boletim da secretaria. Em todo o estado, 28 pessoas morreram por causa da doença. Somente em Uberaba, no Triângulo Mineiro, foram registrados nove óbitos.

Minas já registrou 123.694 notificações de dengue. BH tem 4.215 casos confirmado da doença. Para tentar frear o aumento do número de casos, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) tenta achar alternativas que possam acabar com os focos do mosquito Aedes Aegypti. A estratégia, que vem dando certo, é o uso de água sanitária. De acordo com a SES, está cientificamente comprovado que o produto é eficaz no combate às larvas do mosquito.

Um teste de campo com a substância foi feito na sexta-feira em Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e na segunda-feira a SES vai recomendar o uso em todo o estado.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade