Publicidade

Estado de Minas

Cúria divulga quem vai construir catedral Cristo Rei

Nova sede da Arquidiocese de BH será construída na Região Norte da capital


postado em 29/08/2012 06:00 / atualizado em 29/08/2012 07:57

(foto: Arquidiocese de Belo Horizonte/Divulgação)
(foto: Arquidiocese de Belo Horizonte/Divulgação)


Etapa decisiva para a construção da Catedral Cristo Rei, futura sede da Arquidiocese de Belo Horizonte. A Cúria Metropolitana vai divulgar nesta quinta-feira o nome das empresas responsáveis pela obra, sendo, na oportunidade, assinado um protocolo de intenções. De acordo com informações da instituição, a escolha dos empreendedores prioriza a experiência na execução de projetos arquitetônicos elaborados pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

A expectativa é que o serviço das três primeiras fases comecem nos próximos meses, com a terraplanagem do terreno localizado na Avenida Cristiano Machado, em frente à Estação Vilarinho, no bairro Juliana, Região Norte da capital. Com a presença do arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo, a solenidade será às 9h, no Palácio Cristo Rei, no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul.

A construção da catedral vai exigir recursos da ordem de R$ 100 milhões e deverá ser concluída em 2014. Desde 2004, quando chegou de Salvador (BA) para tomar posse na Cúria, dom Walmor vem discutindo exaustivamente a viabilidade do projeto da catedral com o clero: "Primeiro, nós nos perguntávamos onde ela seria construída, pois a arquidiocese é composta de 28 municípios, onde residem 5 milhões de pessoas. Depois de muitos estudos, decidimos pela localização no epicentro da região metropolitana, que é o Bairro Juliana".

Um motivo de orgulho para o arcebispo foi ter escolhido e comprado o terreno bem antes de empreendimentos de porte chegarem ao Vetor Norte, caso da Linha Verde, Cidade Administrativa e ampliação do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins. "Com a construção da Catedral Cristo Rei, sabemos que muitas oportunidades serão criadas para aquela parte da cidade e municípios vizinhos, onde vivem mais de 1 milhão de pessoas."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade