Publicidade

Estado de Minas

Dilma garante que metrô de BH vai chegar ao Barreiro e à Savassi

A presidente deu detalhes sobre o aumento da linha 1 e criação das linhas 2 e 3 que vão chegar no Barreiro e na Savassi


postado em 19/09/2011 07:39

O governo federal vai se unir ao estado e à Prefeitura de Belo Horizonte para fazer as obras do metrô da capital. É o que anunciou a presidente Dilma Rousseff (PT) na manhã desta segunda-feira no programa Café com a Presidenta. Na sexta-feira, em visita à BH ela informou a liberação de R$ 3,16 bilhões do Orçamento da União para as obras de mobilidade urbana. Nesta manhã, falando especialmente para os mineiros, Dilma deu detalhes sobre os investimentos no transporte.

O metrô de BH transporta atualmente 160 mil pessoas por dia e, segundo a presidente, depois da ampliação passará a levar cerca de 1 milhão de passageiros. A nova configuração de estações e trens é esperada pelos belo-horizontinos há 25 anos. O sistema de trens em BH parou no tempo enquanto se travava a luta pela implantação das linhas 2 e 3.

A chamada linha 1 (Eldorado/Vilarinho) será ampliada, pois, segundo a presidente, é um caminho velho que opera acima da capacidade. Serão comprados novos trens, mais rápidos e modernos. Duas estações vão ser criadas, a Novo Eldorado e a Calafate II. A linha passará a ter 30 quilômetros e 21 estações.

Duas novas linhas vão ser construídas e devem trazer a BH o que Dilma chama de “nova configuração ao transporte coletivo”. A linha 2 (Barreiro/Calafate) terá 10 quilômetros e cinco estações. A linha 3 (Savassi/Lagoinha), esperança de alívio ao trânsito das regiões Centro-Sul e Hipercentro, também vai ser criada.

Ônibus

Além do metrô, Dilma garantiu o sistema de integração de ônibus para atender às cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Para facilitar o acesso diário à capital, serão criadas 11 estações de coletivos com terminais de integração. Estão previstas três em Contagem, duas em Santa Luzia, duas em Ribeirão das Neves, duas em Vespasiano, uma em Sabará, Ibirité e Sarzedo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade