Publicidade

Estado de Minas Arte final

Mulheres ampliam espaço no mercado com foco em trabalho e independência


30/05/2021 04:00

O Mês da Mulher está chegando ao fim. Um período dedicado a presentear, reconhecer, homenagear e reverenciar as mulheres. Porém, se no passado recente as mulheres eram preparadas para o casamento, cuidar da casa e educar os filhos, e mais no início do século passado o público feminino não tinha sequer direito a opinião, de- cisão política e, tampouco recursos financeiros independentes de homens, a situação agora pode não ser ainda a ideal, mas é bem diferente daqueles tempos.

EQUIDADE Ao longo dos anos, a sociedade se transformou. As mu- lheres conquistaram, com muito suor e lágrimas, diversas vitórias. A oportunidade de ingressar no ambiente acadêmico, direito de voz e expressão, de escolher ter ou não filhos e independência financeira são algumas das importantes conquistas nos últimos séculos. A maioria dessas conquistas se deve ao movimento que reivindica equidade entre os gêneros – feminino e masculino – e que ganhou fôlego em várias partes do mundo no século 21, ampliando o alcance sobre sua importância com ajuda da internet e, assim, ganhando novas formas de mobilização e organização.

MARIA DA PENHA No Brasil, por exemplo, a Lei Maria da Penha foi criada para prevenir e coibir a mi- soginia (conceito que caracteriza aversão às mulheres) que ocorre por meio da violência física e emocional – como xingamentos e hu- milhações. A partir da lei, que completa 15 anos em agosto, varas e juizados especializados da defesa da mulher cresceram mais de 26 vezes, segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
 
As reivindicações por igualdade entre os gêneros já vinham ocorrendo tempos atrás. No início do século 20, mulheres se juntaram para reivindicar pautas que incluíssem a participação, como o direito ao voto. A partir de tantas lutas, as mulheres – que hoje re- presentam a maior parte da po- pulação no mundo – vêm conquistando significativos avanços nas questões sociais, econômicas e também culturais. 
 
Hoje, há um crescimento da presença feminina em posições de chefia e CEO dentro de corporações renomadas e também cargos políticos governamentais de relevância.

INDEPENDÊNCIA Para a especialista em inteligência de mercado e CEO da Wish International Natasha de Caiado Castro, as conquistas das mulheres foram um divisor de águas. "A luta por equidade e respeito ainda é diária, mas representa um grande avanço para as mulheres que pretendem adquirir mais independência, tanto emocional quanto financeira, da figura masculina. A mulher do século 21 sabe o que quer – seja viajar, investir na carreira ou família – e corre atrás de seu sonho com mais força e vontade, em comparação com séculos anteriores. Isso é um grande marco para a sociedade", afirma.

MULHER EMPRESÁRIA Natasha, profissional com carreira de sucesso e ícone no comando da Wish International em três países –  Brasil, Estados Unidos e França, incentiva a importância do papel da mulher empresária: "Hoje, diferentemente de outras épocas, vemos a crescente ascensão de mulheres investindo na carreira profissional e ocupando altos cargos de chefia, além de importantes cadeiras políticas. Isso mostra que as mulheres podem, sim, conquistar altas posições em corporações. A luta é diária: com muito estudo e quebra de preconceitos, mas vale a pena", conclui a especialista.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade