Publicidade

Estado de Minas ARTE FINAL

Estudo avalia nova rotina dos consumidores


postado em 05/07/2020 04:00

Como será a rotina do consumidor no pós-pandemia? Vários estudos estão sendo realizados para traçar cenários de como o povo brasileiro irá se comportar depois do isolamento social. Evitar aglomerações, intensificar boas práticas de higiene, estudar e se alimentar melhor são alguns dos comportamentos que devem virar rotina na vida de muita gente. É o que mostra pesquisa realizada Social Miner, empresa que une dados de consumo, tecnologia e humanização, em parceria com a Opinion Box. 

A empresa monitora o comportamento do consumidor com uma base superior a 41 milhões de cadastros on-line, que desenvolveu a exclusiva metodologia de People Marketing, para ajudar sites a otimizarem seus resultados. Seu mais recente estudo – "O futuro do consumo num cenário pós-covid-19" – mostra, por exemplo, que 62,7% dos consumidores pretendem mesclar as compras de supermercado entre on-line e off-line, e 45,4% devem fazer cursos só on-line quando o período de isolamento passar.

EXPERIÊNCIA POSITIVA

O estudo também identifica um novo público consumidor on-line: 8,37% dos que pertencem às classes C, D, E compraram on-line pela primeira vez durante a quarentena – comportamento que pode se manter no pós. Sobre compras de eletrodomésticos, 32,7% optam em fazer pela internet, mesmo modelo que 32,6% devem seguir ao adquirir eletrônicos e informática. Quanto a refeições prontas, 19,6% vão optar por pedir on-line em vez de ir a um restaurante, e 68,4% devem pedir on-line e off-line .

Nota-se que comprar on-line se tornou uma opção para muitas pessoas. O que pode explicar a mudança é que para 72,4% a experiência nos e-commerces foi positiva, sem desconsiderar também os 22,1% que tiveram uma vivência intermediária – meio negativa, meio positiva –, e 5,4% cuja experiência foi negativa. Entre os principais motivos dessa alta taxa de aprovação estão os bons preços e ofertas (53,6%), praticidade (38,7%), e os prazos de entrega rápidos  (35,9%).

NOVATOS Sobre estreantes no e-commerce, 7,5% dos consumidores fizeram compras on-line pela primeira vez neste período de quarentena. Entre os clientes das classes C, D e E, essa taxa chega a 8,37%, o que significa que há um novo perfil de público adentrando esse universo. Entre as classes A e B, a porcentagem referente à primeira transação em e-commerce ficou em apenas 3,83%, talvez por estarem mais habituados a esse tipo de transação. Tanto que esse público AB foi o que mais se aventurou ao consumir em lojas que ainda não conhecia, representando 23,47% . O estudo completo pode ser acessado em http://conteudo.socialminer.com/impactos-coronavirus-ecommerce.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade