Publicidade

Estado de Minas

Justiça autoriza remição de pena e Macarrão fica mais próximo do regime aberto

O amigo do goleiro Bruno Fernandes ganhou o benefício da progressão de pena. Ele está no regime semiaberto e cumpria em Pará de Minas, no Centro-Oeste do estado


postado em 03/07/2017 14:26 / atualizado em 03/07/2017 18:24

Macarrão foi condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado de Eliza Samudio(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
Macarrão foi condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado de Eliza Samudio (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

O amigo do goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, está cada vez mais perto de receber o benefício de cumprir a pena no regime aberto. Um dos principais envolvidos no desaparecimento e morte de Eliza Samudio conseguiu a remissão de dias na pena devido ao trabalho que exerceu na prisão e por ter completado o ensino médio.

Macarrão, braço direito do ex-ídolo do Flamengo, foi sentenciado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado, beneficiado por uma confissão parcial do crime. Desde 5 de julho de 2016, ele cumpre pena no Presídio Doutor Pio Canedo, em Pará de Minas, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, em regime semiaberto.

A progressão para o regime aberto depois que Macarrão estudou e trabalhou enquanto esteve preso. A decisão da juíza Zulma Edméa de Oliveira Ozório e Góes, aconteceu em 27 de junho. Pela lei de execuções penais, o condenado que cumpre a pena em regime fechado ou semiaberto poderá remir, por trabalho ou por estudo, parte do tempo de execução da pena. A cada 12 horas de frequência escolar, um dia da pena é retirado. Em relação ao trabalho, são três dias de serviço para diminuir um dia da sentença.

Na decisão da juíza, foi retirado o equivalente a um mês de pena por causa do trabalho de Macarrão. “Tendo em vista que o sentenciado concluiu o curso de industrialização de gesso, totalizando uma carga horária de 360 horas, durante o período de 02/01/2013 a 08/03/2013, conforme certificado de folha 615, defiro-lhe 30 (trinta) dias de remição”, diz a magistrada na decisão.

A remissão também aconteceu por causa dos estudos. “Considerando que a declaração de folhas 613/614 informa que o reeducando concluiu o 3º período do Ensino Médio - EJA, o tempo remido em função das horas de estudo deverá ser acrescido de 1/3.Isto posto, nos termos do art. 126, § 5º, da LEP, concedo ao reeducando o acréscimo de 1/3 sobre os dias remidos em razão do estudo dedicado até o ano de 2013, por ter concluído o ensino médio”, completou.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) chegou a divulgar que Macarrão já havia conseguido a progressão para o regime aberto. Porém, a informação foi corrigida por volta das 15h30. A assessoria de imprensa do órgão informou que ainda não foi calculado o tempo que o detento terá que cumprir para mudar de regime. No atestado de pena dele publicado no sistema do TJMG, a progressão está marcada para 30 de agosto de 2018.

Goleiro Bruno

O goleiro Bruno ainda terá que esperar ainda mais para ter progressão de regime. A expectativa da defesa do atleta é de que ele tenha a progressão de pena para o regime semiaberto antes de um ano e nove meses. O atestado de pena do detento no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), prevê que somente em 11 de março de 2019 ele terá direito ao benefício.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade