Publicidade

Estado de Minas CARREIRA

Como fazer a transição de carreira aos 30 anos

Conheça sete passos para vencer os principais desafios da mudança de profissão, seja para buscar um sonho ou um recomeço no mercado de trabalho


postado em 28/05/2019 12:00 / atualizado em 28/05/2019 12:05

(foto: Brendan Church/Unsplash)
(foto: Brendan Church/Unsplash)


Investir na transição de carreira depois dos 30 anos vem se tornando uma prática cada vez mais comum entre as pessoas que buscam a realização de um sonho ou um recomeço no mercado de trabalho, seja por escassez de oportunidade ou um desejo de dar uma guinada na vida pessoal. "Essa mudança é normal e saudável para continuar evoluindo profissionalmente", na opinião de Fábio Nogueira, diretor nacional da Wyser, consultoria especializada em recolocação de executivos para média e alta gerência da multinacional de recursos humanos Gi Group.

Apesar de ser um passo importante, alguns desafios podem ser encontrados no caminho, já que o público nessa faixa etária, apesar de já saber o que quer em sua grande maioria, tem responsabilidades pessoais e expectativas financeiras que podem dificultar a transição. A questão é que grande parte das empresas solicita experiência prévia na função ou oferecem salários abaixo das expectativas de um profissional que já tem uma carreira consolidada.

Para Fábio Nogueira, diretor nacional da Wyser, a transição profissional não é fácil, mas com foco é possível atingir o objetivo (foto: Arquivo Pessoal)
Para Fábio Nogueira, diretor nacional da Wyser, a transição profissional não é fácil, mas com foco é possível atingir o objetivo (foto: Arquivo Pessoal)
Por isso, a mudança na carreira profissional "exige um bom planejamento, determinação e disposição para se reinventar e correr riscos", afirma Fábio Nogueira. Ele destaca que a transição profissional não é fácil, mas com calma, foco e força de vontade é possível atingir o objetivo. Saiba ouvir e saia da zona de conforto para ser feliz no trabalho, recomenda.

Veja as recomendações do executivo para quem quer recomeçar:

1 – Saiba qual é o seu verdadeiro propósito: a mudança na trajetória profissional pode não ser tão simples. Portanto, é importante identificar qual o tipo de atividade, a área em que se sente mais realizado e o motive a fazer cada vez mais.

2 – Analise o mercado que deseja trabalhar: pesquise sobre a área em que deseja atuar, trocando informações com colegas e pessoas que já têm experiência, para entender se de fato o mercado escolhido é do jeito que imagina, se as funções estão de acordo com o que procura e atende o seu propósito.

3 – Esteja aberto às mudanças: desenvolva a capacidade de gostar do desconhecido e de se adaptar ao novo ambiente corporativo, regras, procedimentos e mercado diferentes do que está habituado.

4 – Prepare-se financeiramente: a mudança pode demorar. Então, guarde uma reserva em dinheiro para investir na formação e conseguir se sustentar, enquanto não aparece uma oportunidade de trabalho na área escolhida.

5 – Faça networking: uma rede de contatos é importante para trocar informações e também encontrar oportunidade para adquirir experiência.

6 – Destaque seus pontos fortes: para compensar a falta de experiência, destaque no currículo e na entrevista as suas qualidades e características que são valorizadas pelas empresas, como a resiliência, capacidade de trabalhar em grupo, disciplina, liderança, paixão por resultados, habilidade em atendimento ao público, entre outros.

7 – Invista na capacitação: uma pessoa não precisa ficar presa a uma profissão a vida toda, mas a formação deve ser contínua. Estude sempre para se atualizar, adquirir habilidades e conhecimentos que ajudem a aperfeiçoar o seu trabalho.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade