Publicidade

Estado de Minas

Procon do Maranhão autoriza concurso com 51 vagas e salários até R$ 7 mil

Banca organizadora já foi escolhida


postado em 26/07/2019 12:22

(foto: Divulgação/Procon MA)
(foto: Divulgação/Procon MA)
Está autorizada a realização do segundo concurso público do Instituto de Proteção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA). Serão ofertadas 51 vagas para cargos de nível fundamental e superior, com salários que vão de R$ 3.900 e podem chegar até R$ 7 mil. 
 
A Fundação Carlos Chagas (FCC) foi a banca organizadora contratada para organização e realização do certame. De acordo com a assessoria do órgão, ainda não há previsão de quais cargos serão ofertados ou quando o edital será publicado.

Em 2017 foi realizado o primeiro certame do Procon, ofertando 10 vagas para o cargo de fiscal de defesa do consumidor, com remuneração de R$ 3.890. Para assumir o cargo foi necessário possuir diploma de nível superior em qualquer área. A banca organizadora também foi a Fundação Carlos Chagas (FCC). 

Os candidatos foram avaliados por prova escrita objetiva com disciplinas de noções de administração, noções de economia, direito – administrativo, empresarial, constitucional, civil e do consumidor e legislação especial. Também houve prova escrita subjetiva. 

Outras autorizações 

O Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão (TJMA) está com a comissão organizadora do novo concurso público formada. De acordo com a assessoria do órgão, o certame ainda está em estudo para definição dos cargos, número de vagas e contratação da banca organizadora. 

O único cargo confirmado até o momento é o de oficial de justiça, que é alvo de um projeto de lei, que está em fase de aprovação, para alteração dos requisitos para investidura. O cargo tem como requisito nível médio completo, mas, se for alterado, será necessário possuir nível superior completo em direito. Saiba mais! 


* Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade