Publicidade

Estado de Minas EMPREGO

Projetos de gestão e sustentabilidade são premiados

Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-MG) entrega troféus aos vencedores do Prêmio Ser Humano para empresas como Anglo American, Copasa, Fundação Vale e Pif Paf, e empossa os novos diretores e conselheiros


postado em 05/12/2018 11:49 / atualizado em 05/12/2018 12:29

A cerimônia do Prêmio Ser Humano destacou 14 iniciativas nas categorias administração e desenvolvimento e sustentabilidade. (foto: Dea Tomich/Divulgação)
A cerimônia do Prêmio Ser Humano destacou 14 iniciativas nas categorias administração e desenvolvimento e sustentabilidade. (foto: Dea Tomich/Divulgação)

 
A Associação Brasileira de Recursos Humanos – Seção Minas Gerais (ABRH-MG) divulgou os vencedores da 17ª edição do Prêmio Ser Humano. Quatorze iniciativas foram premiadas nas categorias administração e desenvolvimento e sustentabilidade. 
 
Os trabalhos inscritos foram avaliados, de acordo com os critérios estabelecidos pela ABRH – Brasil, por uma comissão formada por 15 profissionais de renome no mercado. A apuração foi acompanhada pela empresa de auditoria Moore Stephens, representada pelo consultor Eduardo Peluci Garcia Rodrigues.
 
De acordo com as coordenadoras do Prêmio Ser Humano, Cristina Iglesias e Marisa Drumond, diretoras da ABRH-MG, o propósito da premiação é difundir bons exemplos organizacionais, ideias palpáveis e que possam servir de inspiração para outras empresas.Para se diferenciar no mercado, é fundamental criar um ambiente profissional que leve em conta a importância de ter um time satisfeito, saudável, produtivo e realizado. Conforme elas, ao estimular e divulgar iniciativas exemplares, o prêmio contribui para a construção de organizações mais avançadas, sólidas, éticas e com resultados sustentáveis.

CONHEÇA QUATRO EXEMPLOS VENCEDORES

PIF PAF 
 
Escola Maria Adelaide Mendes Costa é o projeto da Pif Paf Alimentos (foto: Dea Tomich/Divulgação )
Escola Maria Adelaide Mendes Costa é o projeto da Pif Paf Alimentos (foto: Dea Tomich/Divulgação )
 
 
Projeto: Escola Maria Adelaide Mendes Costa
Empresa: Pif Paf Alimentos 
Autor: Rogério Lacerda Vieira

A Pif Paf acredita que a educação é fundamental para a transformação de uma nação e um direito de todos os cidadãos. Por meio da educação, a população se fortalece pelo trabalho e renda, girando a economia em todos os segmentos, como habitação, saúde, qualidade e expectativa de vida. Atualmente, o tema “educação” e “desenvolvimento de pessoas” têm tido considerável destaque nas empresas, com programas inovadores e tecnológicos criados para contribuir com a capacitação dos profissionais.
 
A oferta é ampla e o mercado é exigente. Dentro de tantas opções de programas de desenvolvimento, refletimos sobre os números da educação básica em nosso país: ainda existem 11,5 milhões de analfabetos e o índice se mantém estável nos últimos anos. Como enfrentar então, o desafio de provocar maior capacitação dos profissionais nas organizações que contam com uma força de trabalho operacional que mal sabe ler e escrever?
 
A partir da oportunidade de contribuir para a educação básica e desenvolvimento de seus profissionais, a Pif Paf criou a Escola Maria Adelaide Mendes Costa, um programa de incentivo aos estudos para os profissionais de sua maior unidade, localizada em Visconde do Rio Branco (MG), onde trabalham cerca de 2500 pessoas. Desde janeiro de 1995 centenas de profissionais concluíram seus estudos, abrindo as oportunidades para o desenvolvimento pessoal e profissional.

COPASA

Projeto: Planejamento de sucessão para cargos de confiança: uma quebra de paradigma em uma empresa pública
Empresa: Copasa
Autores: Ana Maria de Oliveira Gomes e Lana Cristina da Silva Pacheco com a colaboração de Luciana Oliveira Braulio e Lisley Maria Souza de Andrade

O Programa de Sucessão para Cargos de Confiança é uma ferramenta de gestão de recursos humanos, focada no planejamento da substituição de posições-chave da empresa, por meio da identificação e da preparação de possíveis sucessores. No desenvolvimento deste programa, procurou-se o equilíbrio entre: o cumprimento da legislação a que a Copasa está sujeita como empresa de capital misto, o processo de contratação de pessoal, que é exclusivamente por concurso público, a cultura organizacional, que fortemente se manifesta na ambiguidade do público/privado e as determinações do governo do estado, de transparência nos processos e igualdade de oportunidades.
 
O processo tem suas diretrizes especificadas no regulamento do Programa de Sucessão para Cargos de Confiança, documento este aprovado pelo Conselho de Administração da empresa e disponível na intranet, para todos os 11.262 empregados. O resultado obtido é a formação de um banco de sucessão, composto atualmente de 350 empregados, identificados como potenciais líderes, alinhados com a cultura organizacional e os objetivos da empresa e o consequente preenchimento de vagas em cargos de gestão com pessoal próprio.

FUNDAÇÃO VALE 
 
O programa Ciclo Saúde em Minas Gerais é da Fundação Vale(foto: Dea Tomich/Divulgação)
O programa Ciclo Saúde em Minas Gerais é da Fundação Vale (foto: Dea Tomich/Divulgação)
 

Projeto: Programa Ciclo Saúde em Minas Gerais
Empresa: Fundação Vale
Autores: Alice Natalizi, Maykell Costa, Marcos Reys e Isis Pagy

O Ciclo Saúde é um programa estruturante da área de saúde da Fundação Vale que visa, contribuir para o fortalecimento da Atenção Básica (AB) nos municípios de influência da Vale, que vem ocupando papel central no Sistema Único de Saúde (SUS), por ser considerada a principal “porta de entrada” para a população aos serviços de saúde e tem como fundamentos o acesso universal e contínuo aos serviços de saúde, a integralidade do cuidado e a criação de vínculo com a população.
O programa é feito por meio de uma cooperação técnica com as gestões municipais, fornecendo recursos materiais (equipamentos, mobiliários e materiais didáticos) e recursos técnicos (qualificação das equipes que atuam na AB) para ampliação de ações estratégicas de promoção e educação em saúde, do controle social e da oferta dos serviços.
 
Em Minas Gerais, o Ciclo Saúde vem sendo desenvolvido, desde 2014, em 18 municípios, sendo que após a sua reformulação, o programa passou a atuar em 100% da atenção básica, com a equipagem de 90 unidades de saúde e qualificação de mais de 1.800 profissionais de saúde que atendem diretamente a população. O projeto teve alguns resultados interessantes como a ampliação das atividades coletivas, que visa a desenvolver ações em educação em saúde para a população, estimulando o autocuidado e ampliação de atividades intersetoriais.

ANGLO AMERICAN
 
Já o programa Lotus: resiliência, força e superação foi apresentado pela Anglo American(foto: Dea Tomich/Divulgação)
Já o programa Lotus: resiliência, força e superação foi apresentado pela Anglo American (foto: Dea Tomich/Divulgação)
 

Projeto: Programa Lotus: resiliência, força e superação
Empresa: Anglo American
Autores: Fernanda Mascarenhas Araújo Campos, Daniela Monteiro, Ronaro Marinho e Carlos Alberto Hilário de Andrade

A Anglo American é uma empresa global de mineração. Nossa tarefa de criar valor sustentável vai muito além de minerar. No Brasil, desenvolvemos a operação integrada do Minas-Rio, que abastece o mercado mundial de pelotas de minério de ferro com dois tipos de pellet feed de alto teor de ferro (67, 68%). O minério é transportado da mina e da usina de beneficiamento, em Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas (MG), até o porto, em São João da Barra (RJ), ao longo de um mineroduto de 529 quilômetros, que atravessa 33 municípios mineiros e fluminenses. O primeiro embarque de minério de ferro do Minas-Rio foi feito em outubro de 2014, antes do prazo previsto. Na África do Sul, temos participação majoritária (70%) na Kumba Iron Ore, líder global nos mercados de minérios finos e granulados por via marítima. 
 
Em março de 2018, as operações do Sistema Minas-Rio foram paralisadas em função de dois rompimentos no mineroduto, principal meio de transporte de minério de ferro de Conceição do Mato Dentro (MG) para o Porto do Açu, em São João da Barra (RJ). Para tanto, tornou-se necessário adotar a estratégia de suspender temporariamente o contrato de trabalho de 576 empregados de parte das áreas operacionais do Sistema Minas-Rio, lotados em Conceição do Mato Dentro (MG) e em São João da Barra (RJ), até que o resultado das inspeções responsáveis por verificar as condições dos 529 quilômetros de tubulações da empresa esteja concluído.O período de suspensão do contrato de trabalho da Anglo American pode durar até cinco meses. 
 
Pela lei, a empresa precisa oferecer 60 horas mensais de atividades para os funcionários parados. Durante o período de suspensão do contrato de trabalho, o governo fornece uma bolsa de qualificação profissional cujo valor máximo é R$1.677. Baseado nos valores Preocupação e Respeito e Responsabilidade, a empresa está complementando a diferença da bolsa custeada pelo governo em 100% do salário líquido do empregado. A ajuda compensatória mensal, sem natureza salarial, considera, ainda, a manutenção de todos os benefícios previstos em Acordo Coletivo e os espontâneos. 
 
Para além disso, a empresa não mede esforços para garantir o vínculo com seus empregados cujo contrato de trabalho está suspenso. Com objetivo de apoiar e contribuir com o desenvolvimento, manter a prontidão operacional e a saúde do emparedado, foi criado o Programa Lotus: Força. Resiliência. Superação, cujo período compreende os meses de junho a outubro de 2018. A flor de Lotus foi escolhida como símbolo do programa, pois simboliza a força e a capacidade de transformar adversidades em potencialidades.

CONHEÇA OS OUTROS VENCEDORES:

– Programa Trilha de carreira: impacto, percepção de mobilidade e parceria na construção da carreira do grupo Hermes Pardini

– A gamificação como elemento de desenvolvimento das lideranças, projeto da Microcity Computadores e Sistemas

– Entre no clima: engajando pessoas a serem protagonistas nas ações de melhoria do clima, da Seculus da Amazônia S.A

– Programa de formação de liderança, da Aethra Sistemas Automotivos

– Seja protagonista da sua carreira, da CNH Industrial

– Projeto decolar: valorizando a cultura e as pessoas, do Grupo Friopeças

– Uma nova stola: a força das pessoas para reconstruir uma empresa, da Stola do Brasil

– Neurociências na gestão de pessoas, da Sistema SHIS (Significado, Humanismo, Inovação e Sustentabilidade), do grupo Ribeiro do Valle

– O desafio da diversidade: lições aprendidas na implementação de um programa de inclusão de pessoas com deficiência, da VLI Logística


FIQUE POR DENTRO

Nova diretoria e conselhos ABRH-MG

Antes da entrega dos troféus do Prêmio Ser Humano, a ABRH-MG empossou os novos diretores e conselheiros, profissionais que estarão à frente da associação pelo próximo triênio 2019-2021. A consultora Eliane Ramos Vasconcellos Paes, que foi reeleita presidente da entidade, terá como vice-presidentes a consultora e coach Marise Drumond e a diretora de gestão e desenvolvimento da Pif Paf, Valéria Maria Souza. Para conhecer os novos integrantes, acesse: www.abrhmg.org.br


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade