Publicidade

Estado de Minas

Ministério da Saúde é autorizado a abrir novo concurso com até 3.592 vagas

A decisão foi publicada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão no DOU


postado em 29/03/2018 14:35 / atualizado em 29/03/2018 14:39

(foto: CB/D.A Press )
(foto: CB/D.A Press )

O Ministério da Saúde está autorizado a realizar novo processo seletivo com até 3.592 vagas. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União, desta quarta-feira (28/3), em portaria do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. As oportunidades serão para os cargos de enfermagem, técnico em enfermagem, médico especializado, e atividades de gestão e manutenção hospitalar (nível médio e superior). O objetivo é atender as necessidades temporárias de assistência e apoio às unidades hospitalares do Rio de Janeiro.

O contrato dos aprovados terá duração de seis meses, com possibilidade de prorrogação por até dois anos. A remuneração destes cargos será definida pelo Ministério da Saúde, conforme o inciso II do art. 7º da Lei nº 8.745, de 1993.

A portaria também informa a distribuição das vagas: serão 831 vagas para enfermagem (nível superior), 230 vagas para técnico de enfermagem (nível médio/técnico), 1.340 vagas para médico especializado (nível superior), 832 vagas para atividades de gestão e manutenção hospitalar (nível superior) e 359 vagas para atividades de gestão e manutenção hospitalar (nível médio).

O Ministério da Saúde confirmou que os aprovados serão destinados para seis hospitais e dois institutos federais localizados no Rio de Janeiro. Serão atendidos os hospitais federais do Andaraí, Bonsucesso, Ipanema, Lagoa, Servidores do Estado e Cardoso Fontes, além dos institutos nacionais de Cardiologia (INC) e de Traumatologia e Ortopedia (Into), todos administrados pelo Ministério da Saúde.

Também foi assegurado pelo pasta que o Departamento de Gestão Hospitalar e o Núcleo Estadual do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro já estão finalizando o edital.


Motivação

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que as novas medidas integram o plano de reestruturação dos hospitais federais, que prevê a especialização de cada uma das seis unidades em determinadas áreas de atuação, qualificando a assistência e ampliando a oferta dos serviços à população. “A meta é aumentar em 20% o atendimento em oncologia, ortopedia e cardiologia.”

Com a contratação dos novos servidores, será possível aumentar o número de procedimentos médicos realizados no estado, além de qualificar as equipes de profissionais. Espera-se que esse processo seletivo atenue a crise na saúde pública do Estado. Em dezembro do ano passado, os conselhos regionais profissionais de medicina, nutrição, fonoaudiologia e fisioterapia decretaram “calamidade pública técnica”, a iniciativa visou pressionar o governo a tomar providências.


Última seleção

Realizado em 2014, o último processo seletivo do Ministério da Saúde ofereceu 469 vagas para os cargos de médico (200), enfermeiro (156), fisioterapeuta (10) e técnico de enfermagem (103). Os candidatos foram avaliados por análise curricular e de títulos. Os salários foram de: R$ 1.024,18 para técnico de enfermagem, R$ 1.597,49 para enfermeiro, e R$ 5.815,00 para médico.

*Com informações do Ministério da Saúde

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade