Publicidade

Estado de Minas

Enem 2019: portões se abrem e estudantes criticam viés político da prova

Primeiros alunos a deixar local de provas avaliam teste como 'difícil' e 'cansativo' e ressaltam, sobretudo, a presença de questões relacionadas aos Direito Humanos


postado em 03/11/2019 16:06 / atualizado em 03/11/2019 19:51

Leandro Couri/EM/D.A Press
Lilian Fonseca disse que a prova estava difícil e abordou várias temáticas relacionadas aos Direitos Humanos (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

Estão abertos os portões do primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O tempo de sigilo da prova ia até as 15h30 deste domingo (3) e os primeiros estudantes já deixaram os locais de prova. Eles, contudo, não podem levar o caderno de questões. 

 

Lilian Fonseca, de 20 anos, foi a primeira aluna a sair do Pitágoras Cidade Jardim, localizado na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Ela já cursa Estética e Cosméticos em outra universidade privada e analisou a prova como difícil. “Caiu muitas coisas sobre internet e preconceito. O tema da redação me surpreendeu também”, disse a jovem.

 

Leandro Couri/EM/D.A Press
Matheus Marinho deseja uma maior valorização das línguas estrangeiras na prova (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
 


Matheus Marinho, de 19, também já cursa o Ensino Superior, porém em Ciências da Computação. Ele criticou o tema escolhido para a redação: “democratização do acesso ao cinema no Brasil”. “Vou muito ao cinema e não vejo a realidade que eles destacaram na prova. Vejo muita gente de classe média baixa nas salas”, destacou.

Marinho também ressaltou a necessidade de maior valorização das línguas estrangeiras. “Falam tanto que uma segunda língua é fundamental para entrarmos no mercado de trabalho, mas só temos cinco questões. Deveriam ser mais questões”, argumentou.

Caroline Rodrigues, 45, disse a prova teve uma abordagem política “esquerdista”. “É a segunda vez que eu fiz o Enem e foi só por curiosidade, porque já tenho curso superior. Achei a prova muito política. Bem esquerdista mesmo. Teve muita coisa de preconceito, política mesmo”, destacou.

Sobre o tema da redação, o acesso ao cinema no Brasil, Caroline disse que não se surpreendeu, mas que esperava algo mais aprofundado. “Tinham temas melhores, sem dúvidas”

 

Não perca, nos dois domingos, gabarito extraoficial das provas do Enem 2019, parceria Chromos/Portal Uai

 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade