UAI
Publicidade

Estado de Minas INCENTIVO

Sete pesquisadores mineiros recebem prêmio em programa de bolsas do Google

A 9ª edição do programa de bolsas de pesquisa do Latin American Research Awards (LARA) premiou 24 pesquisadores, sendo 14 brasileiros


10/02/2022 19:15 - atualizado 10/02/2022 20:04

Google
As bolsas variam de R$ 3,9 mil a R$ 6,3 mil (foto: Justin Sullivan/Getty Images/AFP)
Sete pesquisadores de Minas Gerais estão entre os premiados da 9ª edição do programa de bolsas de pesquisa do Latin American Research Awards (LARA), uma iniciativa do Google. Os vencedores foram anunciados nesta quinta-feira (10/2), e a premiação valoriza e financia projetos de pesquisa e inovação em universidades da América Latina. 
 
O prêmio vai distribuir cerca de R$ 2.625.050 para 24 projetos de pesquisa do Brasil, Argentina, Chile, México, Peru e Uruguai. Mais da metade dos estudos escolhidos são brasileiros, ao todo, somam 14 pesquisas.
 
Um dos destaques desta edição é a pesquisa "Deep Learning em espectroscopia molecular salivar: um teste sustentável, rápido e não invasivo para o diagnóstico de COVID-19", desenvolvida pelo aluno de mestrado Anísio Santos e seu professor orientador, Murillo Carneiro, ambos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). 
 
Para Murilo, o prêmio é um reconhecimento de todo o esforço no trabalho. "É uma iniciativa fantástica do Google, de promover a ciência. São alunos de mestrado e doutorado, junto aos orientadores, que participam. Isso traz uma motivação extra para nós, ficamos muito felizes e prestigiados", diz.
 
Segundo o orientador, o principal objetivo desta pesquisa é o desenvolvimento de soluções computacionais eficientes para o diagnóstico da COVID-19, a partir do aprendizado de representações de espectros infravermelhos de amostras de saliva. 
 
"Nosso trabalho é sobre o diagnóstico molecular da COVID-19. Em nosso projeto, o próprio paciente pode coletar a amostra da saliva, evitando a exposição de profissionais da saúde, por exemplo, com a coleta por swab (cotonete)", explica.
 
"Essa amostra é colocada nos equipamentos com infravermelhos e o processamento desse equipamento gera um sinal para nós, da intensidade de absorção das moléculas de saliva. Então, analisamos o sinal desse espectro e conseguimos identificar o padrão de um paciente com COVID e outro que não tenha a doença. Essa parte de discriminar os espectros é a nossa atuação no projeto, que é bem grande e tem várias áreas de pesquisa". 

Premiação

O programa de bolsas e pesquisa LARA foi criado em 2013 e, neste ano, os alunos de doutorado receberão bolsas mensais no valor de R$ 6,3 mil (US$ 1,2 mil), enquanto seus orientadores receberão o valor mensal de R$ 3,9 mil (US$ 750). 
 
Já os alunos de mestrado receberão bolsas mensais no valor de R$ 3,9 mil (US$ 750), enquanto seus orientadores receberão por mês bolsas no valor de R$ 3,5 mil (US$ 675).
 
Veja a lista dos 14 projetos escolhidos no Brasil:
  1. Deep Learning em espectroscopia molecular salivar: um teste sustentável, rápido e não invasivo para o diagnóstico de COVID-19 - Murillo Carneiro e Anísio Santos (UFU) 

  2. Compartilhamento de Conteúdo Tóxico em Plataformas de Mídia Social: Análise Orientada à Rede e Aplicações Potenciais - Jussara Almeida e Gabriel Nobre (UFMG)

  3. Estendendo o Papel dos Clusters de Palavras Semânticas em Tarefas de Processamento de Linguagem Natural - Marcos Gonçalves e Felipe Viegas (UFMG)

  4. Eficiência de CPU escalável e alta para cargas de trabalho de datacenter sensíveis à latência - Marcos Augusto Vieira e Jean Henrique Ferreira (UFMG)

  5. Uma estrutura robusta e explicável baseada em QIF para avaliar os riscos de privacidade de grandes dados - Mario Alvim e Gabriel Henrique Nunes (UFMG)

  6. Aprendendo a combinar imagens de objetos deformáveis - Erickson Nascimento e Guilherme Potje (UFMG)

  7. Classificação automática e interpretável do eletrocardiograma de 12 derivações - Wagner Meira Júnior e Derick Matheus Oliveira (UFMG)

  8. Aplicação baseada no estudo randômico de metástases cerebrais em pacientes com câncer de pulmão para a predição de biomarcadores, e a melhora de fatores prognósticos - André Fujita e Vinicius de Carvalho (USP)

  9. Análise de vasos sanguíneos além da segmentação: desenvolvimento de abordagens flexíveis e explicáveis para caracterizar a morfologia da vascularização - Cesar Comin e Vinicius de Carvalho (UFSCAR)

  10. Combatendo a doença de Alzheimer por meio de inteligência artificial explicável - Anderson Rocha e Flávia Azevedo (Unicamp)

  11. A busca pela generalização em pequenos conjuntos de dados médicos - Sandra Ávila e Levi Chaves (Unicamp)

  12. Um reforço na detecção de mudanças ambientais para vigiar as florestas e apoiar ações sustentáveis - Ricardo Rios e Brenno Alencar (UFBA)  

  13. BioAutoML: Engenharia automatizada de recursos para classificação de sequências biológicas - André Carlos Ferreira e Robson Bonidia (USP)

  14. Detecção automática de falsificações de imagens científicas - Anderson Rocha e João Cardenuto (Unicamp)
Os alunos contemplados com a bolsa também poderão se candidatar ao "Programa de Pesquisa do Google para Alunos", o qual possibilitará uma colaboração direta e uma temporada de estágio com pesquisadores do Google em escritórios na América do Norte.
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor João Renato Faria


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade