Publicidade

Estado de Minas ENEM 2020

Treino de graça: confira guia de estudos para a reta final do Enem

Cursinhos pré-vestibulares dão revisão gratuitas para alunos; professores de matemática e redação dão dicas e macetes da prova


12/01/2021 15:24 - atualizado 12/01/2021 16:55

Enem impresso acontece nos domingos 17 e 24 de janeiro(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A press)
Enem impresso acontece nos domingos 17 e 24 de janeiro (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A press)
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) impresso está marcado para os próximos domingos, dias 17 e 24. Apesar da proximidade da data, ainda há chance de estudos e revisão para os alunos que prestarão a prova.
 
No primeiro dia (17/01), a prova conta com 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Literatura, Educação Física, Artes e Língua Estrangeira) e 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias (Filosofia, Geografia, História e Sociologia) e a redação. 
 
No segundo dia (24/01), serão 45 questões de Matemática e suas Tecnologias e 45  de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Biologia, Química e Física). 
 
Ainda é possível fazer uma boa revisão pré-exame. Segundo o professor e diretor do cursinho Elite em BH, Judson Bernardino, é válido ter um ponto de atenção nos conteúdos que mais caíram nas edições anteriores. Ele orienta ainda que o aluno deve buscar o que acha mais eficiente para ele no ajuste para a prova, como ler e fazer resumos ou simulados.
 
Bernardino diz que criar hábitos em casa e reproduzir a realidade da prova é uma maneira de se preparar. Para fazer o simulado, Judson dá algumas dicas: retirar relógio, desligar celular, deixar água e lanche por perto, fechar a porta, programar idas ao banheiro e até mesmo usar máscara. 
 

Opções gratuitas para treinar

Para revisar toda a matéria, os alunos podem se inscrever em um aulão do Enem, dada pelo Elite Rede de Ensino. As inscrições são gratuitas e a podem ser feitas pelo site da instituição.
 
Inscriçõessite do Elite 
 
Transmissão ao vivo: pelo YouTube
 
Outra opção é refazer as provas antigas do Enem, que ficam disponíveis no site do Inep. Além de baixar as questões, é possível corrigi-las com o gabarito, que também é disponibilizado.
 
Provas e gabaritos dos exames anteriores: site do Inep 
 
Desde maio de 2020, o governo de Minas Gerais criou um programa de estudos remotos. O ‘Se Liga na Educação’ passa na televisão todas as sextas-feiras, com uma programação de teleaulas exibida pela TV Assembleia e Rede Minas. 
 
Os programas são exibidos no período da manhã e contam com uma página exclusiva para os estudantes do Enem. Nas duas semanas do exame, a programação especial de revisão pode ser vista na televisão ou online.
 
Revisão na TV Assembleia e Rede Minas: 
 
Ciências Humanas e Linguagens, dia 15/01 a partir das 7h30min;
Ciências da Natureza e Matemática, dia 22/01 a partir das 7h30min.
 
Revisão Online:
 
‘Se Liga na Educação’- com ênfase no Enem: site

Como fazer a prova?

O Enem é uma prova uma longa, por isso, é necessário preparação física e psicológica também. O professor Judson, alertou para a necessidade de equilibrar as emoções e ter momentos de descontração com a família e pessoas que apoiaram a caminhada do aluno até o dia do exame. Além disso, ele deu outras dicas de como prosseguir para fazer a prova.
  1. Ao receber o caderno de prova, fazer uma ‘varredura’ nas questões e identificar as que são de nível fácil, médio e difícil;
  2. Assim que encontrar uma questão difícil, colocar um asterisco ou outro símbolo na frente, para poder voltar nela depois que fizer as fáceis; 
  3. Depois da varredura, iniciar pelas questões fáceis, seguir para as medianas e por último, se der tempo, as difíceis. 
A correção é feita com base na coerência de acertos, se o aluno não acertar as questões fáceis, pressupõe-se que não há conhecimento para realizar as difíceis. 
 
O professor ainda lembra que: “até para chutar, tem que estudar”. Aquelas questões que ficarem por último e mesmo assim o candidato não souber fazê-las, a dica é ler e tentar eliminar algumas alternativas.
 
A própria prova deixa opções que podem ser descartadas se o aluno ler o comando, cerca de duas a três letras conseguem ser eliminadas. 

Reta final, em qual especialidade focar?

Todas as matérias tem um peso na prova, entretanto duas especialidades são vistas como pilares do Enem: a matemática e a redação. Isso ocorre, porque é possível atingir até 900 pontos com os números e chegar a 1000 pontos com uma boa escrita. 
 
Confira as orientações de professores do cursinho preparatório Bernoulli, em BH, para as duas áreas:
 
MATEMÁTICA
 
Marcelo Borges Horta é professor de matemática e comenta que todos os anos caem questões sobre cinco principais matérias e seus conteúdos mais cobrados. Ele chama de ‘Top 5 assuntos que com certeza cairão no Enem’ veja:
  1. Razão e proporção: revisar escalas;
  2. Estatística: relembrar conceitos de média, moda e mediana;
  3. Geometria Plana: revisar áreas principais (retângulo, triângulo etc);
  4. Porcentagem: revisar aumentos, descontos, juros simples e juros compostos;
  5. Geometria Espacial: relembrar volumes do cubo, cone, paralelepípedo, cilindro, esfera e pirâmide.
Esses conteúdos são responsáveis por, aproximadamente, 50% a 60% da prova e garantem boa nota em matemática. Para se preparar, é importante que o aluno relembre a teoria em forma de exercício. Segundo Marcelo, é importante refazer atividades nesta reta final e ao realizar a prova, ficar atento nas questões e começar com as mais fáceis. 
 
A identificação das questões simples em matemática pode ser feita durante a ‘varredura’ e geralmente elas têm comandos menores, gráficos ou tabelas e poucos números/ contas, para serem feitas de forma mais rápida. 
 
O número de acertos afeta a nota e o professor relembra a quantidade necessária para algumas pontuações mais desejadas.
  • Atingir 700 pontos: acerto em 21 ou 22 questões
  • Atingir 800 pontos: acerto em 31 ou 32 questões
  • Atingir 900 pontos: acerto acima de 39 questões 
REDAÇÃO
 
A professora de linguagens e redação Jana Rabelo diz que o importante para a redação é: “estar preparado em conhecimento de mundo, argumentação e conhecimento linguístico”, dado que uma noção ampla dos acontecimentos atuais, garante boa argumentação independente do tema.
 
O texto dissertativo-argumentativo, cobrado na prova, começa por um problema que possivelmente afeta a população e precisa ser solucionado. Partindo dessa visão, Jana deixa algumas dicas para construir a redação, que deve conter cerca de quatro parágrafos.
  • 1º parágrafo- Introdução: apresentar o tema e deixar a opinião explícita;
  • 2º e 3º parágrafos- Desenvolvimento: apresentar argumentos, explicar de onde vem o problema; 
  • 4º parágrafo- Conclusão: se perguntar por quê o problema existe e apresentar uma proposta de intervenção que solucione a situação. 
Nas últimas horas de estudo, a professora recomenda que os alunos revisem redações passadas, que atingiram nota 1000, leiam suas próprias produções e vejam o que é possível melhorar. Aém de assistir documentários sobre assuntos que tenham mais dificuldade. 
 
Para não correr o risco de zerar a redação, atenção aos zeros mais comuns:
 
  1. Fugir da modalidade de texto exigida: no Enem é cobrado um texto dissertativo-argumentativo, não sendo permitido outros tipos de redação;
  2. Marcas intencionais de anulação: desenhar, escrever receitas e músicas na folha de redação ‘é zero’;
  3. Fuga completa ao tema: escrever sobre outro tema, que não o solicitado.
 
 
*estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade