Publicidade

Estado de Minas FIM DO PRAZO

Na reta final para a declaração do Imposto de Renda, veja dicas

Se há atraso, melhor é enviar o documento amanhã e retificá-lo


30/05/2021 04:00 - atualizado 30/05/2021 07:34

(foto: Agência Brasil )
(foto: Agência Brasil )
Brasília – Sem nova prorrogação, esta segunda feira (31) é o último dia para a entrega da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2021 (DIRPF). Todo cuidado é pouco para prestar as com o Leão e evitar cair na malha fina ou pagar multa por informar dados incorretos ou incompletos. Para ajudar os contribuintes, Eduardo Canova, presidente da Leoa, plataforma de declaração e antecipação da restituição do Imposto de Renda, indica os principais motivos que levam contribuintes ao limbo e como driblar essas dificuldades.

“A melhor forma de não cair na malha fina é ser totalmente honesto com os dados que você declara no seu Imposto de Renda. Afinal, a multa que você deve pagar, caso caia na malha fina, pode chegar até 225% do valor total do imposto devido”, explica Eduardo Canova. A Receita Federal tem acesso às mais diversas movimentações de dinheiro, cruza os dados com informes de empresas e instituições bancárias ou até mesmo de familiares e pode encontrar dados duplicados ou adulterados.

Confira alguns cuidados para não ter problemas com o Leão. Veja, por exemplo, se o informe de rendimentos está correto. Esse é um documento emitido pelas instituições financeiras sobre os retornos das aplicações. “É muito fácil de se conseguir por meio do banco de dados da Receita Federal, e muita gente acaba recebendo multa por fraude quando é comprovada a incompatibilidade”, diz Canova. Um erro de digitação, ou um dado incompleto, pode, para leigos, parecer uma coisa boba. “Mas não é. Revise sua declaração antes de enviá-la”, afirma.

Um dilema dos divorciados é a inclusão de dependentes. Mas apenas quem tem a guarda da criança é quem pode declarar gastos com ela . “Caso não tenha a guarda dos filhos, mas pague pensão alimentícia, é possível declarar as crianças como alimentandas, e não dependentes. A Receita descobre facilmente a irregularidade apenas cruzando os dados do ex-parceiro ou da ex-parceira”, assinala Canova. Também é um risco omitir a renda dos dependentes na sua DIRPF, mesmo que o benefício seja de pequeno valor. Declarar gastos médicos ou odontológicos errados também é motivo para cair na malha fina. Assim como omitir ganhos em ações, recebimento de aluguéis ou pensões.
 
Elvira de Carvalho, consultora tributária, contadora e especialista em Imposto de Renda da King Contabilidade, destaca que a multa para quem apresentar a declaração depois do prazo é de 1% ao mês-calendário, com valor mínimo de R$ 165,74, e máximo de 20% do Imposto sobre a Renda devido. “Envie a declaração incompleta e depois retifique. Mas cuidado: após o prazo, não há possibilidade de troca do modelo (simplificado ou completo). O hábito frequente entre os brasileiros, de deixar para preencher e enviar os dados na última hora, aumenta as chances de prejuízos financeiros”, reforça.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade