Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Sondagem de março da CNI mostra alta no otimismo da indústria para próximos meses


26/04/2021 14:47

Com melhora na produção em março mesmo em meio ao recrudescimento da pandemia de covid-19, os empresários industriais ficaram mais otimistas para os próximos meses, de acordo com sondagem da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em uma escala na qual valores acima de 50 pontos representam aumento e valores abaixo desse patamar significam recuo, a produção nas fábricas evoluiu para 50,5 pontos no mês passado, após ter ficado a 47,1 pontos em fevereiro. Em março de 2020, quando a pandemia chegou ao País, a atividade na indústria chegou a recuar para 33,3 pontos.

Da mesma forma, o emprego no setor se manteve estável no mês. O indicador passou de 50,8 pontos em fevereiro para 50,1 pontos em março. No mesmo mês de 2020, as demissões na indústria baixaram o indicador para 44,6 pontos.

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) na indústria oscilou de 69% em fevereiro para 68% em março. A utilização do parque fabril se manteve um pouco abaixo do usual para o período, com indicador em 44,9 pontos nos dois meses.

Já os estoques aumentaram no mês passado, com o indicador passando de 48,9 pontos para 50,7 pontos. Em relação ao volume de estoques planejados para o período, a quantidade efetivamente estocada evoluiu 47,0 pontos para 48,3 pontos em março.

Com a melhora na produção em março, quase todos os indicadores de expectativas da indústria melhoraram de desempenho em abril. "Os empresários seguem otimistas. Os indicadores de expectativa de demanda, exportações, compras de matérias primas e empregados aumentaram em abril em relação a março. Eles permanecem acima da linha de 50 pontos desde julho de 2020, indicando otimismo sustentado por parte dos empresários industriais", destacou a CNI.

O otimismo quanto à demanda do setor passou de 54,5 pontos para 56,1 pontos. Já a expectativa sobre exportações aumentou de 53,0 pontos para 54,7 pontos.

Apesar das dificuldades nas compras de matérias primas persistirem, a expectativa de aquisição de insumos passou de 53,2 pontos para 54,9 pontos. Em relação a novas contratações, o indicador passou de 51,0 pontos para 51,3 pontos. Por fim, a intenção de investimentos na indústria oscilou de 55,8 pontos para 55,7 pontos em abril.

"Apesar dos indicadores de aquecimento da indústria e de expectativas se mostrarem positivas, as indústrias apontam piora em sua condição financeira no primeiro trimestre de 2021, com queda nos indicadores de satisfação com o lucro operacional, de satisfação com a situação financeira e de facilidade de acesso ao crédito", completou a CNI.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade