Publicidade

Estado de Minas LEVANTAMENTO

Mineiros atingem maior valor gasto com educação em outubro, diz plataforma

Depois de queda durante a pandemia, investimentos voltam a ser maiores no mês passado


26/11/2020 17:15

Mineiros atingiram seu maior valor gasto no mês passado(foto: Reprodução)
Mineiros atingiram seu maior valor gasto no mês passado (foto: Reprodução)
 
Ainda que a pandemia do coronavírus esteja longe do fim, os hábitos das pessoas vão aos poucos retornando ao normal. Os investimentos com educação é um deles. Segundo levantamento da plataforma Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, os gastos com estudos em Minas Gerais atingiram seu maior valor de 2020 em outubro, com R$ 575,2 mil.
 
O mês passado superou os números divulgados em fevereiro, quando ocorre a volta às aulas, com R$ 554,3 mil. Em julho, o valor atingido na plataforma foi de R$ 525,6 mil.

Em março, início da quarentena no Brasil, os gastos registrados com educação tiveram uma queda de 14,3% em comparação com fevereiro no estado. Nos meses seguintes, os valores registrados dos gastos com educação continuaram apresentando uma tímida queda, atingindo a maior baixa do período analisado em junho, com um percentual 21% em relação a fevereiro.

De qualquer forma, o total atingido em outubro está relacionado com o fim das medidas de isolamento em várias cidades de Minas e à procura natural por plataformas de ensino remoto. “Podemos relacionar este aumento com a volta às aulas que vem ocorrendo de forma gradual nos últimos meses, seja de forma virtual ou ainda presencial. Visto que, passado o principal período de isolamento social mais severo na maioria dos estados brasileiros, muitas instituições de ensino conseguiram desenvolver melhores soluções para o ensino à distância”, afirma Larissa Brioso, educadora financeira da Mobills.

A partir de julho, os gastos com educação voltaram a apresentar crescimento, registrando um total apenas 5% menor do que em fevereiro, mês pré-pandemia e de alta nos gastos com essa categoria. Em outubro, último mês da análise, os gastos com educação ultrapassaram os registrados em fevereiro em 4%. 

No entanto, a especialista acredita que os dados não refletem, necessariamente, que os mineiros já voltaram à rotina normal: “Sabendo que os gastos com educação, na grande maioria dos casos, constituem a categoria de despesas essenciais em nosso orçamento, o seu aumento pode estar mais relacionado ao fato de ser necessário, gerando assim uma maior alocação de recursos financeiros para essa categoria, do que especificamente à recuperação financeira dos mineiros”.

Ticket-médio


A Mobills também mostrou o ticket-médio gasto pelos mineiros com educação por mês. O valor mostra a média de investimento por pessoa no período. Em outubro, a quantia gasta foi de R$ 447,66, bem inferior ao valor gasto em fevereiro, que foi de R$ 520,06, o maior do ano. Em abril, foi atingido o segundo maior ticket-médio, com R$ 483,38, seguido por julho (R$ 480,09) e março (R$ 475,96). O menor foi em junho, R$ 434,18.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade