UAI
Publicidade

Estado de Minas INVESTIMENTO

Minas vai ganhar centro de distribuição do Mercado Livre

Empreendimento de 75 mil metros quadrados será instalado em Extrema, no Sul do estado, e deve gerar 1,4 mil empregos diretos e indiretos


12/11/2020 13:47 - atualizado 12/11/2020 17:50

Centro de distribuiçao vai ocupar área de 75 mil quadrados em Extrema(foto: Mercado Livre/divulgação)
Centro de distribuiçao vai ocupar área de 75 mil quadrados em Extrema (foto: Mercado Livre/divulgação)
 

Minas Gerais vai receber um centro de distribuição do Mercado Livre, líder em e-commerce na América Latina. O empreendimento será instalado em Extrema, no Sul do estado. Na última segunda-feira (9), foi anunciada a instalação de um centro de distribuição da Amazon , multinacional americana do mesmo ramo, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

 

O Mercado Livre anunciou a abertura de cinco novos centros logísticos no país. Além da cidade do Sul de Minas, serão instaladas três unidades em São Paulo (duas em Cajamar e uma em Guarulhos) e uma em Santa Catarina (Governador Celso Ramos). 


De acordo com o governo de Minas, a implantação do centro de distribuição do Mercado Livre em Extrema deverá gerar 1,4 mil empregos diretos e indiretos. A planta terá 75 mil metros quadrados e a operação deverá ser iniciada até meados do ano que vem. 

 

“Em menos de uma semana, anunciamos a vinda de duas megaempresas de e-commerce para nosso estado. Esses investimentos significam a criação de mais de mil vagas de trabalho e também potencial para muitas empresas utilizarem esses canais de venda”, comemorou o governador Romeu Zema.  

 

O secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, ressalta que, na prática, as atrações de empresas vão democratizar ainda mais a entrega de produtos de forma ágil, com o uso intensivo de tecnologia a preços acessíveis. 

 

“Este esforço do governo de Minas, por meio do Indi (Agência de Promoção de Investimentos e Comércio Exterior de Minas Gerais), consolida o estado como um grande hub logístico, somando forças e mitigando os efeitos desta crise em função da pandemia. Estamos aqui para transformar Minas Gerais em um grande gerador de riqueza e de trabalho”, afirma Passalio.    

 

O presidente do Indi, Thiago Toscano, ressalta que “o boom de investimentos” no território mineiro resulta do processo de desburocratização que vem sendo adotado na esfera estadual, do aprimoramento de tratamentos tributários e da atuação da agência no apoio às empresas. Ele salienta que a negociação com as empresas de e-commerce durou meses. 

 

“A escolha de uma multinacional (Mercado Livre) dessa magnitude por Minas Gerais comprova que nossas políticas de melhoria do ambiente de negócios, combinadas com a logística privilegiada que o estado possui, estão gerando grandes resultados”, avalia Toscano.

 

Trajetória

 

O Mercado Livre foi fundado em 1999 pelo empresário argentino Marcos Galperín. É pioneiro na região em sua aposta como intermediária entre vendedores e compradores de produtos pela internet.

O modelo foi inspirado na norte-americana eBay, inovando com a implementação da carteira eletrônica Mercado Pago, lançada em 2018, que a transformou na primeira fintech argentina de sucesso.

 

Tanto na Argentina quanto no restante da América Latina, o Mercado Livre observou um crescimento de 45% na base de usuários ativos durante o segundo trimestre de 2020 e alcançou 51,5 milhões de contas.

 

Hoje, são registradas em torno de 16 compras e 425 visitas por segundo em sua plataforma e mais de 3,3 milhões de transações diárias pelo Mercado Pago.

 

Presente em 18 países, o Mercado Livre é a maior plataforma de comércio digital da América Latina e a única da região a se encontrar entre as 100 empresas que mais crescem no mundo em 2020.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade