Publicidade

Estado de Minas Compras online

Cupons e cashbacks: veja como gastar menos em suas próximas compras

Com o dinheiro mais curto devido à pandemia, desemprego e redução de salários, os consumidores podem se valer de sites de cupons de desconto e de plataformas de cashback


08/09/2020 16:29 - atualizado 08/09/2020 16:39

(foto: Freepik)
(foto: Freepik)

 
O chamado consumo inteligente, com o uso de cupons e cashbacks, está movimentando a Semana do Brasil. O movimento conhecido como a Black Friday brasileira vai até 13 de setembro com descontos de até 70%. 

As ofertas ocorrem nas lojas físicas e e-commerce. Mas os cupons de desconto e os cashbacks invadiram o comércio eletrônico como um diferencial para o comprador habituado às compras on-line. 

A Semana do Brasil começou no dia 3 de setembro com a participação de dezenas de associações comerciais e milhares de lojas em todo o país. Basta entrar no site Semana do Brasil para conferir as principais ofertas. 

Por isso é bom entender que a campanha é uma iniciativa do governo federal com o apoio dos principais varejistas do país. Trata-se da primeira grande iniciativa do comércio durante a pandemia. É a primeira ação desse porte desde o reinício das atividades do comércio não essencial. 

Portanto, os lojistas estão animados. Afinal de contas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que o comércio caiu 13% no segundo trimestre, ajudando a derrubar o PIB (Produto Interno Bruto) em 9,7% em relação ao segundo trimestre do ano anterior. 

A Black Friday brasileira, que faz uma referência ao dia da Independência do Brasil, teve a sua primeira edição em setembro de 2019. Assim, com a pandemia da COVID-19 ela ganhou um tempero a mais, já que o comércio precisa de um empurrão depois da queda, e os consumidores buscam ofertas para fazer render melhor o dinheiro. 

Consumo: confira se o produto tem o selo verde e amarelo


Para quem está guardando dinheiro para gastar nas campanhas promocionais, é bom ficar atento, pois a Semana do Brasil orientou os lojistas participantes a marcarem os produtos com o selo verde e amarelo e, assim, anunciarem os descontos. O valor reduzido é válido até o fim da promoção ou quando os estoques acabarem. 

No ano passado, 14 mil lojistas aderiram aos 10 dias de ofertas, juntamente com o apoio do IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo). Embora nesse ano ainda não tenha sido divulgado o número de adeptos da campanha, o consumidor pode pesquisar os principais sites de vendas e marketplaces para conferir. 

Entre as participantes dessa edição estão: 

  • Magazine Luiza;
  • Amazon; 
  • Mercado Livre; 
  • Ortobom; 
  • O Boticário; 
  • Americanas;
  • Submarino; 
  • Casas Bahia;
  • Extra;
  • Carrefour. 

E muitos outros, com ofertas que variam de 10% a 70%, sendo uma oportunidade para os consumidores ávidos por promoções. 

Pesquisa de preços: tecnologia é uma grande aliada  


A boa e velha pesquisa de preços na qual o consumidor pega papel e caneta e vai de loja em loja para garimpar os melhores preços agora ganhou um aliado de peso com a internet. Existem vários sites de pesquisa de preços. 

É só digitar o produto na barra de pesquisas que o próprio site se encarrega de mostrar os valores por ordem de relevância, maior ou menor preço. Entre os sites de comparação de preços estão: 

  • Zoom: após o cadastro no site, o consumidor encontra lojas confiáveis a partir da primeira busca; 
  • Promobit: o site contém pesquisa de preços, fóruns de consumidores e cupons de descontos; 
  • Bondfaro: é fácil de navegar, com a lista de preços bem acessível;  
  • Google Shopping Brasil: ao digitar o nome do produto na barra de pesquisa, o usuário cai na página de resultados. Então, basta clicar na seção Shopping para ter uma navegação mais direcionada. 
  • Buscapé: um dos maiores sites de comparação de preços, com indicação dos produtos mais baratos. 

Contudo, é bom ficar atento aos valores apresentados, pois é preciso verificar se não são ofertas falsas, se o frete tem um custo muito elevado, se o prazo de entrega é muito estendido, além de checar se a loja é confiável. Uma boa dica é verificar a experiência dos compradores. Nesse sentido, um bom sinalizador é o número de estrelas do produto. 
 
Outra orientação de especialistas em consumo é prestar atenção nas formas de pagamento. Os pagamentos à vista costumam dar mais descontos, ao passo que os parcelados podem ter acréscimo. Lembrando que o pagamento em boleto pode ter o número de parcelas menor que o do cartão de crédito. 

Sites de cupons de descontos: de eletrodomésticos a viagens 


Além de poder pesquisar o melhor preço em alguns sites e aplicativos, também há páginas especializadas em cupons de descontos. Redes varejistas aproveitam-se da audiência dessas plataformas, construindo a parceria e oferecendo abatimentos nos valores de produtos e serviços que atraem os consumidores. 

Aliás, sites de cupons costumam ter uma conversão em vendas 56,6% maior que os sites de ofertas promocionais. Como a concorrência também é alta no e-commerce, os varejistas criam campanhas com cupons de descontos mais competitivas para chamar a atenção do comprador. 

Nesse sentido, alguns sites são mais procurados por consumidores que querem aproveitar os cupons exclusivos. Confira alguns deles: 

  • Peixe Urbano: está com 20% off nos serviços de diversão na Semana do Brasil; 
  • Cuponeria: os descontos chegam a até 70% em algumas lojas linkadas no site de cupons; 
  • Cupomania: o site oferece cupons e cashbacks em até duas mil lojas; 
  • IG Cupons: os códigos de descontos divulgados no site podem ser usados em lojas como Americanas.com; Ponto Frio e Submarino. 

Além disso, o comprador pode navegar no site das próprias redes e pesquisar por cupons, como em drogarias, posto de combustíveis e supermercados. 
 

Cashback: dinheiro de volta direto na conta do cliente 

 
O cashback, que em português significa “dinheiro de volta” mostra que é uma onda que veio para ficar no Brasil. Comum nos Estados Unidos e na Europa, o cashback é uma estratégia usada pelo comércio eletrônico, e alguns físicos, para para fisgar o consumidor. 
 
Diferente do desconto, que é um abatimento no valor final da compra, o cashback dá a liberdade ao comprador de adquirir um produto em outro loja, com o dinheiro retornado, ou até mesmo investir e começar uma reserva financeira. 
 
Portanto, muitas redes varejistas, como a Magazine Luiza, se especializaram em oferecer dinheiro de volta diretamente no seu site. Outras plataformas, como o Méliuz, criaram sites para intermediar as compras com cashback. Veja alguns dos mais famosos: 

  • Magalu: todos os tipos de produtos, de eletrodomésticos a sabão em pó; 
  • Méliuz: serviço de cashback com mais de 1.600 lojas; 
  • Ame: com o Ame é possível ter descontos e dinheiro de volta, após fazer o cadastro; 
  • My Cashback: é uma extensão instalada no Chrome que identifica os sites de cashback. 

Lembrando que quanto mais alto o valor do produto, maior é o valor do cashback. Dessa forma, é bom avaliar se além do dinheiro de volta, a loja tem boas condições de entrega e de frete. 
 

13.º salário: dicas para se preparar para as promoções 

 
Em 2020, o pagamento do 13.º salário, bem como o comportamento do consumidor na Black Friday (em 27 de novembro) e no Natal serão diferenciados. 
 
Isso porque 7 milhões de trabalhadores fizeram acordos de redução de salário e jornada durante a pandemia. Por isso, receberão um valor inferior aos anos anteriores no 13.º salário. 
 
Além disso, as tradicionais filas que atravessavam a madrugada e as lojas com pessoas se acotovelando para comprar produtos em ofertas possivelmente dará lugar a um novo cenário neste ano. Por isso, as compras on-line devem crescer ainda mais. 
 
Sendo assim, com o dinheiro mais curto, os consumidores também terão que se reinventar, procurando mais serviços de cupons de desconto e de cashback nas lojas, além de tomar todos os cuidados já listados na compra de produtos durante a Semana do Brasil.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade