Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

O fiasco da Tesla com vidro 'que não quebra'


postado em 23/11/2019 08:05

Erros e gafes em demonstrações de novos produtos tecnológicos são comuns - e constrangem quem vê os holofotes do marketing virarem canhões de risadas. Na noite da quinta-feira, foi a vez do presidente executivo da Tesla, Elon Musk, experimentar essa sensação. Durante a apresentação do novo veículo da empresa, o utilitário esportivo elétrico Cybertruck, Musk queria enfatizar a resistência do produto, afirmando que ele aguentaria marretadas e tiros.

Na sequência, Musk afirmou que os vidros seriam resistentes a impactos. E convidou um funcionário a atirar uma bola de metal contra a janela do motorista. O resultado foi um vidro todo estilhaçado. "Meu Deus, Talvez tenha sido forte demais!", exclamou o executivo, surpreso com o incidente.

Não contente, Musk pediu ao assistente para repetir o ato. O mesmo resultado aconteceu na janela do passageiro. "O lado positivo é que a bola não passou o vidro", consolou-se Musk, que teve de seguir com a apresentação com duas janelas trincadas.

Com visual que parece ter saído do filme de ficção científica Blade Runner, o design do Cybertruck dividiu opiniões. As especificações, porém, impressionaram. O novo veículo terá três configurações de motor - as diferenças estão na autonomia da bateria (poderá alcançar de 335 a 835 quilômetros) e os preços, que vão de US$ 40 mil a US$ 70 mil. Quem quiser um sistema de direção semiautônoma poderá pagar US$ 7 mil adicionais. O Cybertruck começará a ser produzido no fim de 2021 e pedidos já podem ser feitos, mediante uma taxa de US$ 100.

Competição

O veículo marca a primeira incursão da Tesla, cujo sedã Model 3 é o carro elétrico mais vendido no mundo, no segmento de picapes, mercado dominado pela F-150, da Ford, junto com os modelos da General Motors e da Fiat Chrysler. "As picapes são as mesmas há muito tempo, há uns cem anos", disse Musk durante a apresentação. "Precisamos de algo diferente."

Para analistas, porém, o design do veículo pode tornar o Cybertruck um produto de nicho. "Parece que é uma picape para Musk e seus amigos no Vale do Silício. Não tenho certeza se servirá para o Joe, o encanador que precisa de um veículo confiável para administrar seu negócio", disse Jessica Caldwell, analista da consultoria automotiva Edmunds.

Outros se preocupam com o preço do produto, que usará o mesmo aço presente nos foguetes da outra empresa de Musk, a Space X. Enquanto isso, Ford e GM também estão se preparando para desafiar a Tesla mais diretamente com novas ofertas, como o SUV elétrico Ford Mustang Mach E, além de picapes elétricas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Publicidade