Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Para 57%, governo não deveria congelar salários de servidores; 36% concordam


postado em 13/11/2019 17:58

A maior parte da população discorda da tentativa do governo de congelar o salário de servidores públicos federais como uma medida para conter os gastos em tempos de crise. Os dados são da pesquisa XP Ipespe, divulgada nesta quarta. Por ela, 57% dos entrevistados dizem que o governo deveria continuar reajustando os salários. Outros 36% concordam com a medida emergencial.

A pesquisa mediu ainda a percepção da população sobre a demissão dos servidores. O governo defende a flexibilização das demissões, que hoje são muito burocráticas. A pesquisa mostra um equilíbrio nas posições. Para 46%, as normas atuais são negativas, por incentivarem a baixa produtividade. Outros 41% consideram as regras positivas ao impedirem demissões por razões políticas.

No entanto, ao serem questionados sobre a flexibilização dessas regras de desligamento em tempos de crise, 52% concordam. E outros 39% defendem a manutenção das regras atuais.

Segundo o levantamento, a percepção da população entrevistada é de que os servidores públicos trabalham menos (59%) e ganham mais (52%) do que os trabalhadores da iniciativa privada.

A pesquisa mostra também que o conhecimento sobre o pacote de reformas estruturais apresentado no início deste mês é limitado. Pouco mais da metade dos entrevistados (55%) conhece o conjunto de medidas. Entre estes, 57% dizem que vão na direção correta.

A pesquisa ouviu 1.000 pessoas, nos dias 6, 7 e 8 de novembro. A margem de erro máxima é de 3,2 pontos percentuais.


Publicidade