Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Avianca Brasil deixará Star Alliance em setembro

Apesar da saída empresa afirma que ainda manterá uma rede competitiva na região, já que onze de suas 27 associadas oferecem operações diretas de e para o Brasil


postado em 19/08/2019 16:35 / atualizado em 19/08/2019 16:55

(foto: Divulgacao/Avianca Brasil)
(foto: Divulgacao/Avianca Brasil)

A Star Alliance informou que a Avianca Brasil deixará formalmente a aliança de companhias aéreas a partir de 1º de setembro. Com isso, a rede global não terá mais empresas brasileiras entre seus membros.

Apesar da saída da Avianca Brasil, a Star Alliance afirma que ainda manterá uma rede competitiva na região, já que onze de suas 27 associadas oferecem operações diretas de e para o Brasil: Air Canada, Avianca S.A., Air China, Copa Airlines, Ethiopian Airlines, Lufthansa, SWISS, South African Airways, TAP Air Portugal, Turkish Airlines e United. Conforme a aliança, esse grupo de aéreas opera 588 voos semanais de 11 pontos domésticos no Brasil para 17 hubs da Star Alliance.

Em comunicado, o CEO da rede global, Jeffrey Goh, disse lamentar a situação da Avianca Brasil, que teve suas operações suspensas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) no fim de maio. Goh também ressaltou que a saída da brasileira não afetará a participação da colombiana Avianca Airlines, "valioso membro que continua a contribuir significativamente para a Aliança na América do Sul".

Entre as maiores companhias aéreas brasileiras, a Latam Brasil passa a ser a única a integrar alianças mundiais. O Grupo Latam faz parte da oneworld, que tem 13 membros - incluindo a American Airlines e o grupo IAG (British Airways e Iberia), com os quais a Latam negocia acordos comerciais. A Gol é parceira da Delta e da Air France/KLM, que são as principais companhias da Skyteam. Já a Azul chegou a negociar uma adesão à Star Alliance em 2015, antes do ingresso da Avianca Brasil, mas as conversas não avançaram na ocasião.


Publicidade