Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Falta voto concreto da base dos governadores para Previdência, diz Rodrigo Garcia


postado em 14/06/2019 11:06

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, afirmou que falta apoio concreto da base dos governadores, sobretudo no Nordeste, à reforma da Previdência. "Acho que falta voto concreto da base dos governadores. Quando Rodrigo Maia presidente da Câmara pede que eles se envolvam, é justamente mostrar em cada Estado o esforço do governador. E basicamente os deputados que fazem parte da base dos governadores vão a Brasília e tenham o mesmo discurso dos governadores e falem que vão apoiar a reforma", defendeu, em entrevista a jornalistas, após o Fórum Lide de Energia e Infraestrutura, promovido pelo Lide, em São Paulo.

Ele fez crítica ainda aos governadores do Nordeste que, segundo ele, deveriam fortalecer suas bases com o tema. "Os próprios governadores do Nordeste, que aparentemente agora estão apoiando a reforma da Previdência, devem trabalhar junto a suas bancadas estaduais no convencimento", disse.

E emendou: "A grande maioria dos deputados dos partidos ligados aos governadores na região estão contra a reforma. Não adianta termos retórica de apoio e uma ação concreta de não apoio."

A retórica de apoio referida por Garcia é a carta assinada por 25 governadores em apoio à manutenção de Estados e municípios na reforma da Previdência, tema que tem gerado forte debate. "Temos a esperança na comissão e no plenário. Sei que é possível incluir na votação do plenário a questão dos Estados e municípios", disse.

Segundo o vice-governador, é importante a inclusão do tema ao evitar a falta de uniformidade nos regimes de aposentadorias, uma vez que são mais de 2.200 municípios com regime próprio.

No início da semana, o presidente da Câmara voltou a cobrar empenho dos governadores na reforma da Previdência. "Temos que garantir a reforma inteira, nosso objetivo é ter uma boa economia para os próximos dez anos. Por isso queremos que os governadores consigam nos ajudar com votos, isso vai ser muito importante", afirmou Maia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade