Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Em resposta a Joice, Doria diz que SP atrai investimentos antes mesmo da reforma


postado em 10/06/2019 14:17

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou na manhã desta segunda-feira, 10, que o Estado de São Paulo tem conseguido investimentos de grande monta, mesmo antes da aprovação da reforma da Previdência. A afirmação foi uma resposta à líder do governo federal na Câmara, Joice Hasselmann (PSL-SP), que, junto com o tucano, participa do 8º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria, promovido hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), na capital paulista.

Antes da fala de Doria, Joice havia falado para o presidente da CNI, Robson Andrade, que não há como os empresários investirem em uma economia instável.

A líder do governo federal na Câmara comparou a economia sem estabilidade a uma mangueira furada, que joga fora toda a água nela colocada e destacou que o conserto dessa mangueira será a reforma da Previdência. Pouco antes, Andrade havia pedido aos empresários presentes que não desanimem e que invistam no País.

Para reiterar que o Estado que administra vem recebendo investimentos, antes mesmo da aprovação da reforma previdenciária, Doria lembrou que a General Motors, que no começo do ano ameaçara deixar o País, acabou por se comprometer com investimentos de R$ 10 bilhões ao longo de quatro anos e com a geração de mais 1,2 mil empregos.

O governador contou ainda para os presentes ao evento que a CSN, do empresário Benjamin Steinbruch, anunciou na semana passada investimentos de R$ 1 bilhão no âmbito do Programa Polos de Investimentos, lançado há 15 dias. "Os Polos de Investimentos têm apenas 15 dias e já receberam investimentos de R$ 1 bilhão. E isso, Joice, antes da reforma da Previdência", emendou, continuando: "Os empresários não estão esperando a reforma da Previdência para investir em São Paulo."

Na avaliação do tucano, os investimentos tendem a crescer ainda mais depois da conclusão da reforma previdenciária. Segundo ele, esses investimentos estão chegando também sem a necessidade de o Estado fazer guerra fiscal com os outros entres da federação. "E tudo isso sem guerra fiscal. Nós condenamos a guerra fiscal. Não é preciso guerra fiscal", disse o governador, arrancando aplausos da plateia.

Para os empresários, Doria quis deixar claro que São Paulo está comprometido com a indústria 4.0 e comprometido também com o apoio ao comércio e com os serviços, com o desenvolvimento. "Reduzimos a burocracia em São Paulo, onde hoje é possível abrir uma empresa em três dias. Mas queremos o padrão China, onde uma empresa pode ser aberta em apenas um dia", disse Doria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade