Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Guedes diz que reforma da Previdência não é indissociável de capitalização


postado em 04/06/2019 17:57

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Congresso Nacional pode realizar a reforma da Previdência sem aprovar, em um segundo momento, a proposta de criação do regime de capitalização. "As duas coisas não são indissociáveis", afirmou, durante sessão na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

Guedes voltou a dizer que não há alternativa à reforma da Previdência, mas que vai acatar o resultado das votações no Legislativo. "Minha obrigação é esclarecer e acatar resultado político final", completou.

Investimentos

Guedes voltou a dizer que a aprovação da reforma da Previdência destravará os investimentos privados no País. "Uma reforma forte bota o Brasil para crescer. Os investimentos serão disparados imediatamente. Vamos sentir rápido esse bafo do crescimento", afirmou. "Há muito investimento vindo para os setores de óleo, gás e saneamento", completou.

Quente

O clima na audiência voltou a esquentar depois de o deputado Rui Falcão citar, pela segunda vez, investigações contra Guedes relacionadas a fundo de pensão. "A mera menção a fundos deixou o senhor exaltado. Eu sou inocente e o senhor geriu o fundo. O senhor faz acusações infundadas", disse Falcão.

O deputado rebatia declarações anteriores de Guedes. "Minha experiência foi levantar fundos de investimentos. Sem ofensa, sua experiência é com quem derrubou fundos?", questionou o ministro.


Publicidade