Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

OMC: Aumento acentuado de tarifas reduziria comércio global em cerca de 17%


postado em 16/11/2018 17:32

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, afirmou nesta sexta-feira, 16, que o aumento acentuado de tarifas comerciais poderia reduzir o comércio global em cerca de 17%, o que "causaria uma desaceleração muito significativa no crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e teria grandes rupturas para trabalhadores, empresas e comunidades, à medida que se ajustarem a essa nova realidade".

Durante visita a Paris, Azevêdo se reuniu com o ministro de Finanças da França, Bruno Le Maire, e com a comissária de Comércio da União Europeia, Cecilia Malmström. Os três participaram de uma conferência em Paris, onde o diretor-geral da OMC apontou que o sistema de comércio multilateral proporcionou estabilidade e previsibilidade no comércio global, além de ter se mantido firme mesmo durante a crise financeira de 2008. "As pessoas costumam citar a falta de progresso em muitas áreas das negociações da OMC. Isso é válido e estamos trabalhando para mudar isso", afirmou Azevêdo.

De acordo com ele, a escalada contínua das tensões comerciais no mundo representa riscos reais. "Nossos economistas vêm avaliando uma variedade de possíveis cenários para desenvolver esse quadro, incluindo o impacto de uma guerra comercial global. Com isso, queremos dizer que avaliamos um possível colapso na cooperação comercial internacional, onde, em vez de as tarifas serem estabelecidas cooperativamente na OMC, elas são estabelecidas unilateralmente", apontou Azevêdo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade