Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Governo considera difícil votar reforma ainda neste ano


postado em 09/10/2018 11:00

Até mesmo entre os auxiliares mais otimistas em relação à aprovação da reforma da Previdência enviada pelo governo Michel Temer, a avaliação é que será muito difícil chegar a um acordo neste ano para a votação da proposta do governo, que já foi aprovada na comissão da Câmara.

Essa possibilidade tem animado, porém, o mercado financeiro que vê chances de Jair Bolsonaro (PSL), caso ganhe as eleições, apoiar a proposta. Sinais nessa direção foram repassados por interlocutores econômicos de Bolsonaro, segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo e o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado).

Outra resistência está no presidente do Senado, Eunício Oliveira, que já defendeu que a reforma da Previdência só seja apreciada depois que o novo presidente for eleito e no ano que vem: "Não posso aceitar que o mercado dirija os rumos da nação. Não conheço esse mercado, não recebi votos dele", disse Eunício. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade