Publicidade

Estado de Minas

MERCADO S/A


postado em 13/08/2018 06:00 / atualizado em 13/08/2018 08:40



O que pensam os economistas dos candidatos sobre a reforma fiscal
O banco francês BNP Paribas distribuiu um relatório a clientes sobre as propostas dos economistas dos principais candidatos à presidência. Confira o que eles pensam sofre a reforma fiscal:

 

Persio Arida
(Geraldo Alckmin)
Defende a reforma pela redução de despesas e diminuição da burocracia estatal. É contra o aumento de impostos.

Paulo Guedes
(Jair Bolsonaro)
Prega o corte de gastos e o aumento de receitas por meio de privatizações. Segundo ele, a iniciativa permitira a redução da carga tributária.

Mauro Benevides
(Ciro Gomes)
Além da redução de despesas e aumento de receitas, defende a criação de um imposto para o pagamento da dívida pública.

 

 

 

Eduardo Giannetti
(Marina)
Defende a redução de despesas de seguridade social e despesas gerais. É contra o aumento da carga tributária

 

Marcio Pochmann (PT)
Prefere medidas que estimulem o crescimento em vez de redução de despesas. Não apresentou plano para aumento de impostos.

 

Gigante japonesa inaugura fábrica no Brasil
A Japan Tobacco International, uma das líderes mundiais em produtos derivados de tabaco e dona de marcas como Camel e Winston, vai inaugurar, em setembro, uma fábrica de cigarros no município gaúcho de Santa Cruz do Sul. Foram investidos R$ 80 milhões na unidade. Segundo o diretor de Assuntos Corporativos, Flávio Goulart, a decisão se deve ao fato de existir matéria-prima de qualidade no estado. A previsão é que, até 2020, a estrutura seja capaz de produzir 4 bilhões de cigarros por ano.

 

A recuperação imobiliária é para valer
O mercado imobiliário está deixando a crise para trás. Projeção feita pela incorporadora Jeronimo da Veiga mostrou que a empresa alcançará, em 2018, quase 1,7 mil unidades lançadas e R$ 350 milhões em vendas, alta de 10% sobre o resultado de 2017. Segunda a companhia, 55% do VGV (Valor Geral de Vendas) se devem a produtos para a classe média e 45% para o segmento econômico. A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) diz que 2018 fechará com ligeira alta em relação ao ano anterior.

 

A reforma trabalhista trouxe uma diminuição drástica de processos como o de um funcionário que reivindica valores equivalentes à folha de pagamento da companhia toda”

Carlos Tilkian, presidente da Estrela

 

RAPIDINHAS

 

A rede francesa AccorHotels comprou 85% do capital da 21c Museum Hotels, grupo americano que concilia gestão de hotéis e de restaurantes com a administração de museus, em um negócio de R$ 200 milhões. A ideia é oferecer novas experiências de viagem e driblar a concorrência com serviços como Airbnb.

A Lush, rede brasileira de motéis de luxo, criou uma divisão de consultoria: a LGH, voltada a orientar empreendedores interessados em investir no ramo. A ideia partiu do diretor-presidente da Lush, Felipe Martinez, que assumirá a presidência da Associação Paulista e Brasileira de Motéis (ABMoteis) em setembro.

O Instituto Tênis, entidade sem fins lucrativos fundada pelo bilionário Jorge Paulo Lemann e voltada ao desenvolvimento da modalidade no país, definiu uma nova estratégia para popularizar o esporte: firmar parcerias com clubes. A primeira, que acaba de ser oficializada, é com o Clube de Campo de Rio Claro (SP).

Com suporte da gestora de private equity do Goldman Sachs, o Grupo Oncoclínicas e o Biocor Instituto vão investir R$ 100 milhões para lançar o Oncobio, centro para tratamento de câncer em Minas Gerais. A partir de agora, o Grupo Oncoclínicas contará com 60 clínicas de tratamento no país e prevê atender 35 mil novos pacientes neste ano.

 

95% das fintechs brasileiras
esperam aumentar as receitas em 2018, segundo estudo da ABFintechs e PwC Brasil. O otimismo detectado pela pesquisa é relevante: foram entrevistados 224 fundadores de empresas brasileiras de tecnologia financeira.


Publicidade