Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Iguatemi: lucro líquido atinge R$ 60,567 milhões no 2º trimestre; alta de 18,8%


postado em 07/08/2018 19:23

A Iguatemi, detentora de participação em 17 shopping centers no País, fechou o segundo trimestre de 2018 com lucro líquido de R$ 60,567 milhões, resultado 18,8% maior do que o apurado no mesmo período de 2017, conforme balanço publicado nesta terça-feira, 7.

O crescimento do lucro veio pela diminuição da dívida bruta e das despesas com juros do ano passado para cá, além de uma leve alta no faturamento.

O FFO (lucro líquido excluindo depreciação, amortização e efeitos não caixa) atingiu R$ 87,841 milhões, alta de 13,6% na mesma base de comparação. A margem FFO subiu 4,5 pontos porcentuais, para 50,2%.

O lucro operacional medido pelo Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 132,514 milhões, aumento de 1,6%. A margem Ebitda baixou 1,3 ponto porcentual, para 75,7%.

A receita líquida totalizou R$ 175,011 milhões no segundo trimestre, crescimento de 3,3%.

Semestre

O lucro líquido da Iguatemi chegou a R$ 118,671 milhões no primeiro semestre de 2018, alta de 18,8% frente ao mesmo período de 2017. O FFO atingiu R$ 173,014 milhões, avanço de 12% na mesma base de comparação.

O Ebitda totalizou R$ 258,293 milhões, uma evolução positiva de 0,8%. A margem Ebitda chegou a 75,2%, recuo de 0,9 ponto porcentual. A receita líquida foi a R$ 343,481 milhões no primeiro semestre, crescimento de 2%.

Com os resultados do primeiro semestre, a Iguatemi ficou no piso de suas metas divulgadas para o ano, que abrangem margem Ebitda na casa de 75% a 79%, e crescimento da receita de 2% a 7%.

A dívida líquida da Iguatemi no fim de junho chegou a R$ 1,543 bilhão, alta de 0,6% ante o fim de março. A alavancagem (relação entre dívida e Ebitda) permaneceu estável em 1,84 vezes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade