Publicidade

Estado de Minas

GPA registra lucro com operações continuadas de R$ 431 milhões no 2º trimestre


postado em 24/07/2018 22:06

São Paulo, 24 - O Grupo Pão de Açúcar registrou um lucro líquido consolidado dos acionistas controladores das operações em continuidade de R$ 431 milhões no segundo trimestre deste ano, representando uma expansão de 169,9% em comparação com o resultado de R$ 160 milhões do mesmo período do ano passado.

Considerando as operações descontinuadas consolidadas, neste caso a Via Varejo que está em processo de venda, o lucro líquido GPA após a participação de acionistas não controladores, teria sido de R$ 47 milhões no segundo trimestre, o que representaria uma reversão das perdas de R$ 27 milhões frente mesmo intervalo do ano passado.

A empresa reportou também um lucro líquido consolidado dos acionistas controladores no período de R$ 153 milhões das operações em continuidade excluindo créditos tributários, revertendo o prejuízo de R$ 177 milhões neste critério de comparação.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado ajustado do GPA somou R$ 972 milhões, uma alta de 50,7%, com uma expansão de 2,3 pontos porcentuais na margem, que atingiu 8,3%. Excluindo os efeitos de créditos fiscais, o Ebitda somaria R$ 648 milhões, um incremento de 28,3%, com uma margem de 5,5% ante 4,7% de um ano antes.

Alimentar

Apenas no segmento alimentar, o lucro líquido dos acionistas controladores das operações continuadas atingiu R$ 462 milhões, representando uma expansão de 136,1%, ante os R$ 196 milhões de um ano antes. Excluindo créditos fiscais, o lucro teria sido de R$ 185 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 141 milhões na mesma base de comparação.

O Ebitda no alimentar atingiu R$ 1,003 bilhão, uma alta de 47,3%, com uma margem de 8,6%, ante 6,4% de um ano antes. Excluindo efeitos de créditos fiscais, o Ebitda somaria R$ 679 milhões, crescimento de 25,5%, com uma expansão de 0,7 ponto porcentual da margem Ebitda, que atingiu 5,8%.

A receita líquida consolidada no segundo trimestre somou R$ 11,730 bilhões, uma expansão de 10% ante igual intervalo do ano passado.

(Rodrigo Petry, especial para o Broadcast)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade