Publicidade

Estado de Minas

Infinity: resultado da arrecadação é bom mesmo com greve dos caminhoneiros


postado em 24/07/2018 13:54

São Paulo, 24 - Os dados da arrecadação de impostos e contribuições federais de junho vieram bons, mesmo considerando os efeitos da paralisação nas estradas no fim de maio, avalia o economista-chefe da Infinity Asset Management, Jason Vieira. "Se considerarmos o período da coleta, não pode ser visto como um resultado ruim, pois sofreu os impactos da greve dos caminhoneiros", diz.

A expectativa de Vieira é que a receita de julho volte a apresentar crescimento, em razão da sazonalidade favorável e da estimativa de devolução das quedas na atividade em decorrência do manifesto dos caminhoneiros. "Já temos visto alguns indicadores de julho com resultados mais favoráveis", conta.

Ainda assim, o cumprimento da meta fiscal para o setor público consolidado, de déficit R$ 161,3 bilhões, não será fácil. "Vai cumprir, mas está cada vez mais apertado", admite, ao esperar, por enquanto, rombo de R$ 159 bilhões em 2018. "Houve piora nas expectativas para a atividade no início do ano para cá, e ainda tiveram os impactos da greve. Se colocarmos tudo isso na conta, fica um cenário mais complicado. Além disso, tem os efeitos da incerteza eleitoral."

Diante da sinalização de resultados um pouco menos favoráveis da atividade no sétimo mês deste ano, o economista considera precipitado estimar alta de 1,5% para o Produto Interno Bruto (PIB) no fim deste ano, como indica a pesquisa Focus do Banco Central (BC). "No início de 2018, havia a possibilidade de alta de 3,0%, mas os dados do primeiro trimestre patinaram. Aí, a projeção caiu para 2,8%. Agora, estamos com 1,9% por ora. Mas alta de apenas 1,5% é um pouco exagero", afirma. "Da mesma forma, acho estranha a projeção de 4,1% para a inflação. Estamos com 4,4%, perto da meta 4,5%", afirma.

(Maria Regina Silva)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade