Publicidade

Estado de Minas

Presidente afastado da Fecomércio-MG vira réu

Lázaro Luiz Gonzaga é acusado de envolvimento em esquema que teria desviado R$ 70 milhões da entidade


postado em 06/07/2018 18:48 / atualizado em 06/07/2018 18:54

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

O presidente afastado da Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais (Fecomércio-MG), Lázaro Luiz Gonzaga, virou réu no processo em que é acusado de envolvimento em desvio de recursos da entidade, no valor aproximado de R$ 70 milhões.

Lázaro foi afastado do comando da Fecomércio por 90 dias, em 27 de maio, por determinação da 3ª Vara Criminal de Belo Horizonte. Além dele, outros cinco dirigentes tiveram de deixar seus cargos.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) investigou durante três anos antes denunciar o esquema, que consistia em direcionar contratos de compra de bens, serviços e obras, além do superfaturamento deles, com vantagens ilícitas para então diretores da instituição.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade