Publicidade

Estado de Minas

MDIC: greve de caminhoneiro tem impacto na retomada, mas país seguirá crescendo


postado em 04/07/2018 12:54

São Paulo, 04 - O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, disse nesta quarta-feira, 4, que a greve dos caminhoneiros deve ter impacto na recuperação econômica, mas ponderou que é preciso esperar pela divulgação de mais indicadores para se ter uma melhor ideia da dimensão do choque provocado pela paralisação no transporte de cargas.

Jorge, por outro lado, reiterou a confiança na continuidade do crescimento econômico, após o Brasil sair da recessão no ano passado. Ao comentar a retração de 10,9% da produção industrial na passagem de abril para maio, ele observou que o desempenho das exportações, divulgado antes, já mostrava forte queda de ritmo até a primeira semana de junho. Os embarques, contudo, voltaram a subir nas semanas seguintes, permitindo que as exportações de junho ficassem um pouco acima das de maio, disse o ministro.

"Em decorrência do prejuízo do mês de maio, com certeza há impacto no exercício. Agora, qual será o tamanho desse impacto, nós temos que observar mais adiante", comentou Marcos Jorge, após participar do lançamento de um portal sobre Indústria 4.0.

Ele destacou que, antes do impacto da greve, a indústria mostrava crescimento de 4,5% na produção de janeiro a abril, sendo que só a indústria de manufaturados apresentou alta de 5,5% nesse período, se comparado à atividade dos quatro primeiros meses de 2017.

"Temos que acompanhar os dados porque é prematuro afirmar quais seriam os reflexos além dos já verificados no período da greve dos caminhoneiros", afirmou o titular do ministério da Indústria.

(Eduardo Laguna)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade