Publicidade

Estado de Minas

Pesquisa mostra que preço de frutas, legumes e hortaliças varia até 300% em BH

Couve-flor foi o produto que apresentou maior variação entre os sacolões


postado em 25/06/2018 19:00 / atualizado em 25/06/2018 20:23

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

Os consumidores que têm o hábito de ir ao sacolão  reclamam da alta os preços. Pesquisa feita pelo site Mercado Mineiro confirma que frutas, legumes e hortaliças tiveram aumentos significativos nos últimos meses.

Além disso, a variação de preços dos hortifrútis pode chegar a 300%. O levantamento, feito entre os dias 10 e 14 deste mês, destaca que a localização dos estabelecimentos e a qualidade dos produtos influenciam na variação. 

A couve-flor pode sair de R$ 2,99 a unidade a até R$ 11,98, variação de 300%, a maior diferença de preços apurada na pesquisa. Já a mexerica ponkan teve o menor preço a R$ 1,49 e o mais alto a R$ 4,98.

O levantamento ainda mostrou que o quilo da uva itália pode ir de R$ 5,70 a R$13,98, uma variação de 145%.

No caso do abacaxi a unidade pode custar de R$ 2,98 até R$ 6,99, variação de 134%. O quilo da banana caturra pode ser encontrado com preços que partem de R$ 1,28 até R$ 3,98, com variação de 210%, e o limão thaiti tem variação de 101% e pode custar de R$ 2,98 até R$ 5,99.

Quando se trata de legumes, os preços que mais chamaram atenção, além da couve-flor, foram a cebola branca, que pode custar de R$ 1,98 até R$ 6,99, variação 253%, e a cenoura vermelha, que pode sair por R$ 1,28 a R$ 3,99 o quilo, 211% de diferença.

Nas verduras, foram registradas variações de até 103% no preço da couve, de R$ 0,98 a R$ 1,99. Já a cebolinha pode custar de R$ 0,89 a R$ 1,80, 102% de diferença. A alface-americana é encontrada por R$ 2,49 a R$ 3,50.

Alta nos preços


De acordo com o diretor-executivo do Mercado Mineiro, Feliciano Abreu, muitos produtos tiveram elevação nos preços. “Comparamos os preços médios das frutas, verduras e legumes nos últimos três meses, de março a junho. Tivemos vários aumentos bem significativos. O maior ficou por conta do limão thaiti, cujo preço médio do quilo era de R$ 2,33 e subiu para R$ 4,12, um aumento de 76.82”, afirmou.

Ainda de acordo com o levantamento, outros produtos tiveram aumento. Caso da beterraba, que teve alta média de 53,85%, saltando de R$ 2,47 para R$ 3,80. O quilo da cebola branca, que custava em média R$ 3,24, subiu para R$ 5,44, registrando aumento de 67,9%.

O quiabo, por sua vez, aumentou 37,34% – custava em média R$ 4,82, subiu para R$ 6,62, e a batata-inglesa, de R$ 2,42 subiu para R$ 2,85, variação de 17,77%.

Preços em queda


Na contramão dos aumentos, alguns produtos baixaram os preços. A mexerica ponkan baixou 59%, de R$ 6,17 há três meses para R$ 2,95. A banana-caturra, que custava em média R$ 2,95, caiu para R$ 2,24, queda de 24%.

O quilo do mamão havaí, que saia em média a R$ 6,58, agora pode ser encontrado por R$ 5,58, variação negativa de 15%. Há ainda o pimentão verde, que era vendido por R$ 4,27 e agora está 22,70% mais barato, custando R$ 3,30.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade