Publicidade

Estado de Minas

IPCA terá peso de itens alterados em meados de 2019, diz presidente do IBGE


postado em 11/06/2018 15:06

Rio, 11 - O cálculo da inflação oficial no País sofrerá alterações em meados de 2019, quando a estrutura de ponderações dos 383 itens investigados no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) for atualizada, informou Roberto Olinto, presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), que atualiza a estrutura de pesos do IPCA, já teve a coleta terminada. Os dados estão em análise pelos pesquisadores do instituto. Os primeiros resultados serão divulgados no ano que vem.

"A POF deveria ter sido feita de forma mais sistemática. A POF está terminando. No caso da POF, a análise dos dados é mais complicada, tem muita informação que não é digitalizada", disse Olinto. "A prioridade é que a POF gere rapidamente a nova estrutura de ponderações do IPCA", completou.

A última POF foi conduzida em 2008/2009, mas os resultados só alteraram a estrutura de peso dos itens do IPCA em 2012. A pesquisa deveria ser realizada a cada cinco anos, mas a última edição foi cancelada pela falta de orçamento.

"Primeiro só muda a ponderação dos itens (do IPCA). Num segundo momento pode mudar alguns itens, mas é muito difícil, a cesta básica é a mesma. Primeiro muda o peso. Se a gente tiver alguma indicação de um item que tenha aparecido na POF que não esteja contemplado, a gente passa por um processo de incluir esse item nos índices de preços", explicou Olinto.

As equipes identificam antes os pontos de vendas dos eventuais itens novos na cesta de consumo das famílias, para depois planejar a coleta de preços. Segundo Olinto, o ideal era que a estrutura de ponderações do IPCA fosse atualizada anualmente.

"Hoje o IPCA que publicamos é o IPCA possível para o Brasil. Mas podemos melhorar. Com a POF isso vai acontecer", ressaltou o presidente do IBGE, que recebeu nesta segunda-feira a imprensa para conversar sobre seu primeiro ano na gestão do IBGE e os preparativos para o Censo Demográfico 2020.

(Daniela Amorim)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade