Publicidade

Estado de Minas

Itambé é vendida para empresa francesa Lactalis

Depois de retomar 100% da marca, cooperativa de produtores mineira vende a empresa e vai ficar fora do comando após 69 anos


postado em 06/12/2017 00:12 / atualizado em 06/12/2017 08:39

Uma das unidades da Itambé Alimentos, em Goiânia (GO)(foto: Itambé Alimentos/Divulgação)
Uma das unidades da Itambé Alimentos, em Goiânia (GO) (foto: Itambé Alimentos/Divulgação)

A Itambé Alimentos S.A, tradicional laticínio de Minas Gerais, foi vendida ao grupo francês Lactalis, maior produtor de lácteos do mundo, por meio de acordo com a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR).

Em setembro, a cooperativa havia anunciado em setembro ter retomado 100% do capital da empresa mineira.

Em nota divulgada nessa terça-feira (5), a CCPR informou que a aquisição, sujeita à aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), deverá ser concluída no primeiro semestre de 2018.

O valor do negócio, que sai do comando, ainda que compartilhado, dos produtores rurais depois de 69 anos de existência da marca, não foi divulgado.

Há pouco mais de dois meses, a CCPR comunicou ter exercido o seu direito de preferência à compra da participação adicional de 50% no capital da Itambé que pertencia à Vigor, à época também vendida pelo grupo JBS. Segundo informações que circularam no mercado financeiro, no entanto, a companhia tentou viabilizar os recursos para fechar o negócio e chegou a buscar ajuda do governo de Minas.

Ainda segundo a nota, CCPR e o grupo Lactalis firmaram “parceria estratégica para criar o líder nacional em produtos lácteos”. O acordo prevê a aquisição, pelo Grupo Lactalis, de 100% das ações da Itambé Alimentos S.A. (“Itambé”) e um acordo de fornecimento de leite de longo prazo da CCPR para a Itambé, com vistas a preservar e permitir o crescimento das bacias leiteiras de Minas Gerais e Goiás. Desde que reassumiu a totalidade do capital da Itambé, a CCPR vinha buscando recursos para concretizar a operação.

“Este é um dia histórico para a CCPR que, após retomar o controle da Itambé, pôde escolher o melhor parceiro para o futuro. Estamos convictos de que nossa parceria com o Grupo Lactalis fará com que a Itambé retome sua trajetória de sucesso, crescimento e rentabilidade, beneficiando seus consumidores, as cooperativas associadas da CCPR e seus mais de 6 mil produtores de leite”, afirmou o diretor-presidente da CCPR, Marcelo Candiotto".

 

Lactalis

 

Fundado há 84 anos na França, o grupo Lactalis é o maior produtor de lácteos do mundo, com operações em 85 países, mais de 75 mil funcionários e receita superior a 17 bilhões de euros por ano. No Brasil desde 2011, o grupo Lactalis chegou ao país com a compra dos ativos da BRF, quando esta decidiu deixar de atuar no setor de lácteos. O grupo francês atua no país com as marcas Batavo, Elegê, Parmalat, Président, Poços de Caldas e Balkis, entre outras.

Concorrência


Segundo nota distribuída também nessa terça-feira, a Lactalis, que capta leite em todo o Brasil, tem presença marcante no Sul do país, contando com mais de 10 mil produtores de leite em suas bacias leiteiras no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina e, portanto, a aquisição da Itambé trará grande complementariedade geográfica para suas operações no Brasil.

Na realidade, os franceses são fortes em leite longa vida e queijos, mas perdem para Danone e Nestlé em produtos de maior valor agregado, como o iogurte. Com a Itambé, os franceses reforçam posição no leite em pó e no segmento de leite condensado.

Com a compra da Itambé, a Lactalis se torna a maior compradora de leite do país, superando a suíça Nestlé. Em 2016, a Lactalis captou 1,62 bilhão de litros, ante 1,69 bilhão de litros da Nestlé, e 1,1 bilhão de litros da CCPR/Itambé, segundo ranking da associação do setor.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade