Publicidade

Estado de Minas

Regulador chinês deve apertar fiscalização sobre serviços de gestão patrimonial


postado em 27/07/2016 11:31

Pequim, 27 - O órgão regulador dos bancos da China está desenhando novas regras para apertar sua supervisão sobre produtos e serviços de gestão patrimonial oferecidos por instituições no país, afirmou hoje o jornal China business News. A medida tem como objetivo diminuir os riscos com o chamado shadow banking, ou sistema bancário paralelo.

As novas regras devem pedir a bancos chineses que criem reservas, com base em seus lucros trimestrais, para cobrir possíveis riscos relacionados a estes produtos. Bancos também serão impedidos de usar capital proveniente da venda desses serviços para investir em ações no mercado interno ou em seus próprios ativos de crédito, segundo a reportagem.

Os serviços de gestão patrimonial cresceram rapidamente no país, e somaram 23,5 trilhões de yuans em 2015, o equivalente a 19,1% dos depósitos bancários, de acordo com dados da Moody's. Fonte: Dow Jones Newswires.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade