Publicidade

Estado de Minas

Grupo mineiro compra a fabricante de vestuário Sulfabril

Adquirida em leilão no ano passado, marca de Santa Catarina voltará a operar, sob o comando de empresa com sede em BH


postado em 12/02/2016 06:00 / atualizado em 12/02/2016 07:41

A fabricante de malhas Quality, ligada ao grupo Régis, com sede em Belo Horizonte e dono de operações nos segmentos têxtil e químico, anunciou sua fusão com a Sulfabril, fabricante de vestuário com sede em Santa Catarina. O início das operações conjuntas será a partir de março. A Sulfabril, que em setembro do ano passado foi arrematada em leilão por R$ 35 milhões pelo grupo NSA Invest, se prepara para lançar coleção, sob novas mãos, em julho. A volta da atividade na linha de produção, desativada desde 2014, foi viabilizada pela operação fechada há 10 dias. O grupo Régis nasceu em Minas e tem em seu portfólio 10 empresas com unidades em três estados do país, Minas, São Paulo e Santa Catarina.

Em 2015, a Quality produziu perto de 300 toneladas mensais de malhas em rolo e faturou R$ 70 milhões no ano. A fusão com a Sulfabril, com o grupo de Blumenau (SC) NSA Invest, deu origem a nova empresa, Quality/Sulfabril, com valor de mercado estimado em R$ 150 milhões.

Apesar da crise e do Produto Interno Bruto (PIB, o conjunto da produção de bens e serviços do país) negativo, a empresa aposta em uma boa adaptação ao mercado atual, ocupando espaço num momento em que o setor têxtil enfrenta dificuldades e maior disponibilidade de mão de obra. “Gradativamente nossa expectativa é de gerar 120 empregos diretos”, informa o diretor-executivo do grupo nascido em Minas, Bruno Régis. Segundo o executivo, as exportações também serão retomadas. “Vamos aproveitar os canais já abertos da Sulfrabril para potencializar as exportações para toda a América Latina.”

Para 2016, a nova empresa projeta faturamento da ordem de R$ 100 milhões. A expectativa é triplicar o resultado em curto prazo, atingindo R$ 300 milhões em 2018. Na nova estrutura, a Quality, que mantinha sua fábrica na cidade de Brusque, em Santa Catarina, está transferindo suas operações para o parque da Sulfabril em Blumenau, onde dará início a produção de malhas. O parque da fábrica conta com 133 mil metros quadrados, sendo 50 mil metros quadrados de área construída. No ano passado, o grupo Régis faturou R$ 130 milhões, sendo a Quality, a maior empresa do guarda-chuva.

Desde a sua derrocada em 1999, a Sulfabril vinha sendo administrada pela massa falida. Em dezembro de 2014, a marca, que chegou a ser conhecida em todo o país, teve suas atividades paralisadas e foi disponibilizada para leilão. Em setembro do ano passado, o grupo NSA Invest arrematou o parque fabril e quatro meses depois ocorreu o processo de fusão.

TRANSAÇÕES Segundo relatório da empresa de consultoria PwC Brasil, em 2015 foram registradas 742 transações em todo o país, 16% menos na comparação com 2014. Rogério Gollo, sócio da PwC Brasil, diz que a expectativa para este ano é de que o país mantenha o nível do ano passado, entre 740 e 760 fusões. Segundo o executivo, é esperado aumento nas compras por estrangeiros da ordem de 15%, ao mesmo tempo em que o volume nacional deve sofrer redução na mesma proporção. “O dólar torna o valor das empresas mais razoável, e o Brasil tem um mercado interno atrativo em áreas como consumo, agronegócio, saúde e TI. É importante estar presente no mercado brasileiro.”

De longe, a movimentação de fusões e aquisições é liderada por São Paulo, que detém 50% dessas operações, seguido do Rio de Janeiro (11%) e Minas (6%). No estado, os setores de energia, TI e varejo têm atraído o maior número de transações.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade